O cartório instalado no Hospital Alcides Carneiro completa um ano de funcionamento e se tornou referência para os registros de nascimento na maternidade da unidade. Interligado ao 2º Distrito de Petrópolis, o cartório recebe diariamente uma média de 10 pais e mães, que preferem sair do hospital já com a certidão de nascimento dos filhos em mãos. O hospital, que tem a única maternidade pública na região, faz cerca de 300 partos ao mês e ter um cartório dentro das instalações era uma reivindicação antiga.

“A instalação do cartório foi mais um ganho para o hospital, que hoje trabalha com uma maternidade de referência no município. Além de garantir o atendimento médico de qualidade, o hospital oferece mais essa comodidade para as famílias, que podem fazer o registro de seus filhos no mesmo lugar e já sair com certidão de nascimento da criança”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Para o diretor administrativo do HAC, Leonardo Peçanha Aldighiéri, esse é mais um serviço que busca a humanização do atendimento no hospital. “Quando falamos em humanização, falamos no cuidado com o paciente, oferecendo agilidade e qualidade nos serviços prestados. Ter o cartório nas instalações do hospital torna os registros mais rápidos, menos burocráticos”, reforça o diretor. O funcionamento do cartório nas dependências do hospital complementa os serviços prestados. No HAC funciona a única maternidade pública de alto risco no município, dando o suporte necessário para as mães que apresentam quadros de maior gravidade.

Todos os registros feitos no local são totalmente gratuitos e, ao dar entrada no hospital, as famílias já recebem as orientações necessárias para o registro. A advogada Érica Gonçalves Machado Ferrari, 36, deu entrada na maternidade do HAC para ter seu segundo filho e confirma que ter o cartório no local, é um conforto. “Eu não sabia que aqui tinha esse serviço, fiquei sabendo agora e acho muito melhor assim. É mais cômodo, pois no período que a paciente está aqui no hospital, já vai ao cartório, faz o registro e já sai com a certidão na mão”, destaca a mãe.

Outra facilidade relatada pela escrevente do cartório, Suelen Martins Cunha, 21, é a de que as próprias mães podem participar dos registros dos filhos. “Por ser mais próximo da maternidade, as mães conseguem acompanhar os pais no ato do registro para conferir como o nome está sendo escrito. Aqui temos muitas mães que fazem o registro”, destaca Suelen, ressaltando que a maioria das pessoas preferem fazer o registro no local. No momento em que chegam na unidade do cartório, os pais são informados sobre os outros lugares onde o registro pode ser feito, mas a preferência, na maioria dos casos, é pela unidade do hospital.

O barman, Marlon Gomes Trindade, 24, fez o registro do segundo filho na unidade do cartório do HAC e confirma a comodidade. “Quando o bebê nasce é uma felicidade, mas começamos a pensar naquela correria toda de ter que se deslocar até o cartório, reunir documentos. Eu nem sabia dessa facilidade aqui, mas assim é muito mais fácil e mais prático, além de não ter que deixar minha esposa e meu filho para me deslocar até um cartório. Me ajudou muito”, ressalta Marlon.

A unidade do cartório do HAC funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e todos os pacientes que dão entrada na maternidade, recebem as orientações necessárias para efetuarem o registro de nascimento.