A Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite e o Sarampo será prorrogada até 15/09 no estado do Rio de Janeiro. O objetivo é  aumentar a cobertura vacinal contra essas doenças. Até agora, durante a campanha, a taxa de cobertura é de 55,5%  contra o sarampo e de 54,6% contra a poliomielite. A meta da campanha é imunizar cerca de 812 mil crianças,  que representam  95% do público-alvo. Todas as crianças de um ano a cinco anos incompletos devem se vacinar, independentemente da situação vacinal.

Seguindo o Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde, a recomendação para a proteção contra a poliomielite é de 3 doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite) até 1 ano de idade. A partir de um ano de idade até menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP (Vacina Oral Poliomielite), a gotinha. Sobre o sarampo, essas crianças também receberão uma dose da vacina Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, independentemente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

 

Poliomielite

A vacina contra a poliomielite é segura e protege contra os dois sorotipos do poliovírus 1 e 3. Crianças com comprometimento imunológico devem ser avaliadas antes de tomar a vacina. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil está livre da poliomielite desde 1990, portanto é fundamental que a população procure a vacina.

 

Sarampo

Este ano, 18 casos de sarampo foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. A Secretaria Estadual de Saúde vem trabalhando em parceria com os municípios, inclusive realizando vacinação de bloqueio.

A proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças entre 12 e 15 meses. Devem ser vacinadas as crianças a partir de um ano e 4 anos 11 meses e 29 dias e adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados. Aqueles que tomaram as duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

Fonte: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Crédito da foto: Reprodução da internet