No sexto dia da greve dos caminhoneiros no Rio, um grupo permanece mobilizado e controlando o trânsito em frente a Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, mesmo depois da trégua de dois dias na greve ter sido acordada entre o governador o Rio, Luiz Fernando Pezão, e o Sindicato de Caminhoneiros. A passagem é permitida para caminhões de abastecimento para as Forças Armadas e hospitais. Os com destino a postos de combustíveis são impedidos de trafegar. Manifestantes repudiaram a aproximação de terceiros da refinaria, apesar de um carro da Polícia Rodoviária Federal estar no local.

O trânsito na rodovia na altura na Reduc está parcialmente liberado, com a faixa da esquerda livre para passagem dos carros de passeio e veículos liberados pelos grevistas, como um caminhão que transportava resíduos. A faixa central tem retenções devido aos bloqueios. Motoristas de carros particulares, em geral, manifestam apoio ao movimento, com buzinas, palmas e gritos ao passarem pelo local.

Ontem, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre Moraes autorizou a intervenção das forças de segurança pública para interromper a paralisação dos condutores que ainda estão sem trabalhar. O descumprimento gera multa de R$ 100 mil por hora. A expectativa de que houvesse algum movimento em relação a retirada dos caminhoneiros do local, por parte das Forças Armadas, por enquanto não ocorreu. Pela manhã, um caminhão de combustível da BR entrou na refinaria.

Fonte: EXTRA