Câmara Municipal de Petrópolis abre prazo para população opinar sobre projeto que proíbe fichas-sujas

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Câmara Municipal de Petrópolis abriu prazo para que a população opine ou apresente sugestões à proposta de emenda à Lei Orgânica do Município que institui as regras da lei de Ficha Limpa para nomeação de cargos comissionados na Prefeitura da cidade – administração direta e indireta. A mudança foi proposta pelo vereador Hingo Hammes (PTB), que assumiu cadeira na Câmara Municipal em janeiro deste ano, após afastamento do vereador Wanderley Taboada e de outros parlamentares por determinação da Justiça.

A proibição vale nos casos de pessoas condenadas em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, por prazo de oito anos. Hoje a Lei Orgânica já prevê restrições à nomeação de fichas-suja, mas apenas para os cargos de primeiro escalão – secretários ou equivalentes, – e por prazo mais curto, de cinco anos.

O vereador já protocolou proposta semelhante prevendo as mudanças também para o Legislativo Municipal. “Temos que criar mecanismos para tornar o sistema cada vez mais transparente e eficaz, atendendo os princípios da administração pública, como a moralidade, a legalidade e a impessoalidade. O movimento ficha limpa surgiu com este objetivo e é essencial aplicarmos estas regras em todas as esferas”, frisou Hingo Hammes.  

Ao ampliar os efeitos da lei de combate à corrupção, o vereador Hingo Hammes atende uma cobrança da própria população. “Se alguém é considerado ficha-suja e não poderá mais se candidatar a cargos no Executivo e no Legislativo, como já prevê a legislação atual, não há razão para manter brechas que autorizem a nomeação em cargos em comissão. Esse é um tema que vem sendo amplamente discutido no país nos últimos anos. Não podemos ignorar esse debate”, lembrou o vereador.

O prazo para apresentação de sugestões é de 30 dias, contados a partir de sexta-feira, dia 23, quando a proposta foi publicada pela Câmara Municipal (publicação oficial). Para opinar ou sugerir mudanças, conforme rito legal da Casa, basta protocolar a sugestão na sede do Legislativo. 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.