Foto: Giro Serra

Cabos pendurados em postes causam transtornos a motoristas, danifica transporte coletivo e coloca em risco pedestres e moradores

Em muitos bairros as instalações estão espalhadas em vias públicas, penduradas em locais inapropriados, colocando em risco quem passa por essas localidades
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis tem sofrido com a falta de manutenção das redes de cabos das companhias fornecedoras de serviços de telefonia, energia, internet e TV a cabo. Em muitos bairros as instalações estão espalhadas em vias públicas, penduradas em locais inapropriados, colocando em risco quem passa por essas localidades.

“Passo todo dia na Rua Dr. Sá Erp, na altura da Vila Luiz Carlos Soares, onde há mais de dois anos, um cabo está pendurado no meio da calçada, colocando em risco quem passa por ali. Algum morador acabou enrolando o fio, deixando ele pendurado em uma altura acima da cabeça, a fim de evitar que as pessoas encostem na fiação.”, relatou Fábio dos Santos, morador do Morin.

“Semana passada me deparei com um cabo esparramado na calçada logo após a ponte que fica na entrada do Morin. Tive que passar pela calçada estreita, me desviando da fiação para não correr o risco de levar um choque. Hoje, o fio já está enrolado próximo a um poste, provavelmente, enrolado por um morador.”, concluiu o Fábio.

A cena de fios expostos se repete em vários bairros. Alguns emaranhados, pendurados e caídos no chão tem causado danos em veículos nas vias públicas, inclusive ônibus, que acabam perdendo retrovisores, tendo vidros trincados, provocando prejuízos constantes às empresas de ônibus, que acabam justificando o aumento de custo na operação quando prestam contas à população.

Foto: Giro Serra

Em alguns municípios, já é lei a retirada de fios que não estão sendo utilizados. Em Anápolis, por exemplo, o projeto foi aprovado, sancionado e publicado no Diário Oficial do Município no dia 28 de julho de 2020. A Lei Municipal, dispõe sobre o alinhamento e a retirada de fios em desuso e desordenados existentes em postes de energia elétrica. A Lei ainda prevê que a concessionária deve fazer, sem ônus para a Administração do Município, a manutenção, conservação, substituição de poste de concreto ou de madeira que eventualmente estejam em estado precário, torto ou em desuso.

No Estado do Rio de Janeiro, existe um projeto, votado em primeira discussão na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em 2019, onde as concessionárias, permissionárias de serviço público e demais empresas, que utilizam fios em postes de sustentação no Estado do Rio de Janeiro, são obrigadas a realizar o alinhamento dos cabos que estão em uso ou a retirada dos que estão em desuso. O projeto de autoria do Deputado Estadual Delegado Carlos Augusto, está em tramitação na Alerj.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.