Um tamanduá-mirim foi encontrado na praia do loteamento Orla 500, em Tamoios, durante este feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida. O animal estava sozinho e veio, possivelmente, da área de reserva ambiental da Marinha do Brasil no distrito, que fica bem próxima ao local onde ele foi encontrado.

Moradores acionaram o setor de meio ambiente de Tamoios, que foi ao local e resgatou o bicho. Segundo o supervisor operacional do Meio Ambiente em Tamoios, Handerson Martins Costa, o tamanduá estava aparentemente debilitado, mas não apresentava ferimentos visíveis.

“Encontramos o animal na areia da praia, sem ferimentos, mas muito cansado, debilitado. Infelizmente os animais estão saindo de seu habitat natural por conta do desmatamento. Mas estamos trabalhando para combater essa prática irregular. Vamos agora levar o tamanduá para a ONG para que ele receba o tratamento adequado”, conta ele.

O tamanduá-mirim foi levado para a ONG Aiuká, em Rio das Ostras, para receber tratamento médico. A ONG é especializada no tratamento e reabilitação da fauna.

O tamanduá-mirim
O tamanduá-mirim é um animal arborícola, que pode ter até 105 cm de comprimento e pesar em média 5 Kg. É reconhecido principalmente por um padrão de pelagem que faz com que pareça usar um colete preto. Apesar disso, essa coloração pode variar, com indivíduos totalmente pretos ou marrons. Possui longas garras nas patas anteriores, e caminha apoiando o peso sobre os pulsos dos membros anteriores, contrastando com o tamanduá-bandeira.

O tamanduá-mirim alimenta-se preferencialmente de formigas e cupins. Seus predadores incluem felinos de grande e médio porte, como a onça-pintada, a suçuarana e a jaguatirica. Os filhotes são carregados nas costas da mãe, até que se tornem independentes, mas também podem ser deixados em ninhos.

Possuem uma audição precária, assim como a visão, contrastando com um olfato bastante desenvolvido.

Fonte: Prefeitura de Cabo Frio