FOTO DIVULGAÇÃO

Brumadinho registra alta no número de suicídio e prescrição de remédios

Brumadinho registra alta de suicídio e prescrição de remédios do município mineiro. Pouco mais de sete meses após a ruptura da represa de rejeitos de minério de ferro da empresa, que ocorreu em 25 de janeiro.

Números da Secretaria Municipal da Saúde mostram aumento de suicídios e tentativas, principalmente entre mulheres. O quadro reflete a saúde mental da população, comprovada por alta expressiva nas prescrições de antidepressivos e ansiolíticos, que são medicamentos para controlar ansiedade e tensão.

No primeiro semestre de 2019 foram registradas 39 tentativas de suicídio na cidade (11 entre homens e 28 entre mulheres), 9 a mais do que no mesmo período do ano passado – uma alta de 23%. Em relação aos suicídios, o número passou de um, em 2018, para 3 este ano.

“São mulheres que perderam filhos e marido. A sensação de perda para elas é maior para ressignificar a vida”, disse o secretário municipal de Saúde de Brumadinho, Junio Araújo Alves. “Essa é uma face do adoecimento mental da população. Estamos trabalhando para evitar um quadro ainda pior.”

Os dados da prefeitura mostram que o uso de antidepressivos por pacientes da rede pública de saúde foi, em agosto de 2019, 60% maior que no mesmo período do ano passado. Em relação aos ansiolíticos, o crescimento é ainda mais significativo, de 80%, no período.

“O uso de risperidona aumentou 143%”, relata o secretário. A droga é utilizada no tratamento de psicoses, agindo contra transtornos relacionados a pensamento, emoções, ansiedade, distúrbios de percepção e desconfiança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment