Brasil tem sete competidores entre os 10 melhores do mundo Mundial da PBR ocorre nos Estados Unidos e premiação para o campeão é de US$ 1 milhão de dólares

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

As cores verde e amarelo dominam a corrida pelo título mundial da PBR (Professional Bull Riders), maior campeonato de montarias em touros do mundo, realizado nos Estados Unidos e cuja final ocorre em Las Vegas, com premiação de US$ 1 milhão de dólares para o competidor que ficar com a taça e a fivela mais desejadas da modalidade, considerada uma das mais radicais.

São 35 competidores que disputam a temporada 2018 da PBR, em diversas arenas nos Estados Unidos. Entre os 10 primeiros colocados, com mais chances ao título, sete são brasileiros e estão entre os favoritos do público.

O acreano Ramon de Lima é o líder do mundial com 2110 pontos. O competidor parou em 27 dos 52 touros que montou neste ano, acumulando 51,92% de aproveitamento, e quase US$ 200 mil dólares em prêmios.

Luciano de Castro, de Guzolândia (SP), é o terceiro colocado com 1815 pontos. Campeão brasileiro em 2015, o competidor foi o primeiro a conquistar a tríplice coroa ao vencer a etapa de Barretos, a final do campeonato e o título de Revelação do Ano no Brasil.

O sul-mato-grossense José Vitor Leme detém a quarta colocação com 1680 pontos e um aproveitamento de 47,83%. Em 2017 ele se igualou ao recorde de Luciano de Castro ao também conquistar a tríplice coroa em Barretos.

Eduardo Aparecido vem logo em seguida, na quinta colocação. Natural de Gouvelândia, em Goiás, ele é um dos atletas mais queridos nos Estados Unidos e chegou às finais de 2017 como um dos favoritos. Neste momento, o atleta tem 1677,49 pontos e um aproveitamento de 50%.

O sexto colocado é Cláudio Montanha Jr. de Ribeirão dos Índios (SP), com 1650,83 pontos e um aproveitamento de 47,71%. Montanha chegou a liderar o campeonato no início do ano. Mesmo com a queda de colocação, é um dos nomes fortes para o décimo título brasileiro.

Dener Barbosa, de Paulo de Faria (SP), é o sétimo colocado com 1465 pontos. O competidor tem o melhor desempenho entre os dez melhores, com 71,05%. Barbosa sofreu uma lesão no pé esquerdo e está em tratamento, retornando em breve. Mesmo assim, o campeão brasileiro de 2016 conquistou o público nos Estados Unidos e também é forte na corrida pelo título.

O nono colocado fecha a participação dos brasileiros no TOP10. Kaique Pacheco, de Itatiba (SP), tem 1442,50 pontos e um índice de 37,21%, já que também passou por lesão neste início de temporada. Pacheco é chamado de “Iceman” pelos fãs do esporte, por ser considerado um atleta muito focado. Ele é uma das personagens principais da série “Fearless”, lançada em 2015 pela Netflix, que conta a história dos competidores brasileiros nas arenas dos Estados Unidos.

Nove títulos para o Brasil
A temporada 2018 é intitulada de 25TH PBR: Unleash The Beast em comemoração às 25 edições do campeonato mundial, cujo primeiro campeão foi justamente o brasileiro Adriano Moraes, em 1994. O competidor também foi o primeiro tricampeão do esporte de montarias em touros no mundo, sendo os outros dois títulos em 2001 e 2006.

Outro atleta que divide com Moraes o topo dos únicos tricampeões é também brasileiro. Silvano Alves se mantém na ativa ainda e está na 25º colocação no Mundial. Ele é considerado um dos atletas mais bem remunerados do mundo e o único a ter dois títulos mundiais consecutivos, em 2011 e 2012. Seu terceiro título veio em 2014.

Guilherme Marchi, também na ativa, foi o campeão mundial de 2008. É o único atleta no mundo a ter mais de 600 paradas nos touros que encarou, um verdadeiro recorde, o que lhe proporciona um número gigante de fãs da modalidade, sendo hoje um dos competidores com maior engajamento nas redes sociais e imprensa americana.

Em 2010 o Brasil também garantiu um Mundial pelas mãos de Renato Nunes, já aposentado das arenas neste momento, mas que retorna como técnico da Seleção Brasileira para a Globa Cup, nos dias 9 e 10 de junho, em Sidney, na Austrália.

Fechando os títulos brasileiros vem Ednei Caminhas, com o mundial de 2002. O atleta chegou a se aposentar, mas retornou em campeonatos da segunda divisão dos Estados Unidos.

A PBR
Fundada em 1992, a PBR (Professional Bull Riders) é a maior organização mundial de montaria em touros e um fenômeno desportivo global, presente nos Estados Unidos, Brasil, Canadá, México e Austrália. A empresa foi constituída pela união de 20 competidores, que acreditaram no sonho em comum e o tornaram realidade.

Hoje, as transmissões da PBR atingem mais de meio bilhão de domicílios em 40 nações e territórios pelo mundo e levam milhões de pessoas nas 250 etapas por onde passa no mundo, como em Las Vegas, nos Estados Unidos, e Barretos, no Brasil.

O mundial da categoria é o 25th PBR: Unleash The Beast, responsável por reunir 35 dos melhores atletas da modalidade, de diferentes nacionalidades, que viajam por todo o Estados Unidos disputando etapas em busca de pontos para o tão sonhado título e do milionário prêmio de US$ 1 milhão de dólares.

No Brasil, a PBR está presente desde 2006, promovendo campeonatos nas arenas dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná. Suas principais etapas são realizadas dentro dos maiores eventos agropecuárias e rodeios nessas regiões. Atualmente, possui um programa especial dedicado ao esporte nos canais Terraviva, com transmissão inédita aos sábados, às 20h, e no BandSports, inédito aos domingos, às 8h.

 

Mais informações sobre a PBR Brasil – clique aqui

Mais informações sobre a PBR – clique aqui 

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.