Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em frente a logo da Pfizer em foto de ilustração 30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic

Brasil receberá primeiro lote de vacinas da Pfizer na próxima quinta-feira (29)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, receberão a carga no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), às 19h.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O primeiro lote de 1 milhão de doses das vacinas produzidas pela farmacêutica Pfizer/BioNTech chegará ao Brasil na próxima quinta-feira (29), de acordo com anúncio feito pelo Ministério da Saúde.


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, receberão a carga no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), às 19h.


A remessa faz parte do acordo firmado entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica no dia 19 de março, que totaliza 100 milhões de doses de vacinas até o final do terceiro trimestre de 2021. Essas primeiras doses foram produzidas na fábrica da Pfizer em Puurs, na Bélgica.


O imunizante já possui registro para uso definitivo concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.


De acordo com a pasta, a logística de distribuição das vacinas da Pfizer/BioNTech leva em conta as baixas temperaturas de refrigeração das doses, que chegarão ao Brasil armazenadas em caixas a uma temperatura de -70°C. A previsão é de que a distribuição para as 27 capitais do País inicie entre sexta-feira (30) e sábado (1°), em uma divisão proporcional e igualitária.


O Governo Federal informou ainda que os estados vão receber as vacinas armazenadas entre -25°C e -15°C. Elas podem ficar nesta faixa de temperatura por até 14 dias. Por conta disso, a distribuição desse lote inicial será feita em duas etapas: primeiramente, serão enviadas aos estados e Distrito Federal as vacinas destinadas para a primeira dose (500 mil). Uma semana depois, as Unidades Federativas receberão os lotes para segunda dose (500 mil), respeitando o intervalo de aplicação entre uma dose e outra.


Assim que os imunizantes chegarem nas salas de vacinação, na rede de frio nacional (+2°C a +8°C), a aplicação na população deve ocorrer em até cinco dias. A orientação do Ministério da Saúde é que para essa primeira remessa, a vacinação com as doses da Pfizer fique restrita às capitais e, se possível, ocorra em unidades de saúde que possuam câmaras refrigeradas cadastradas na Anvisa.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.