Foto: Divulgação/Prefeitura de Angra dos Reis

Bombeiros buscam por 10 desaparecidos após deslizamento de terra em Angra dos Reis

Uma criança morreu em Angra dos Reis, um homem morreu eletrocutado, em Mesquita, na Baixada Fluminense e outra pessoa foi encontrada sem vida após um deslizamento de terra em Paraty, na Costa Verde Fluminense.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Menos de dois meses depois da tragédia que devastou Petrópolis, na Região Serrana, desta vez é o litoral fluminense que sofre com a forte chuva que cai desde a noite de quinta-feira (31). O temporal, que se estendeu até a madrugada deste sábado (2), deixou três pessoas mortas no RJ.

Ao menos uma pessoa morreu, em Mesquita, na Baixada Fluminense. Outra pessoa foi encontrada sem vida após um deslizamento de terra em Paraty, na Costa Verde Fluminense. A terceira vítima foi uma criança em Angra dos Reis.

Em Angra, a criança foi resgatada sem vida no deslizamento de terra que atingiu quatro casas no bairro Monsuaba, na madrugada deste sábado. Dez pessoas ainda estão desaparecidas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, cinco pessoas foram resgatadas com vida e levadas para o Hospital da Japuíba. Seis grupamentos da corporação e agentes da Defesa Civil da cidade trabalhavam nas buscas pelos desaparecidos pela manhã.

Nas últimas 48 horas, Angra dos Reis registrou o volume de chuva equivalente a 655 mm no continente, e 592 mm na Ilha Grande – índices jamais registrados anteriormente no município.

Segundo a Defesa Civil, todas as 28 sirenes do sistema de alerta, distribuídas em 20 blocos que abrangem as áreas de risco, soaram durante a madrugada, para alertar moradores sobre a possibilidade de deslizamentos e alagamentos.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.