A secretaria de Saúde já iniciou o cadastro da biometria de todos os funcionários da rede, inclusive médicos e cargos comissionados, para que a partir do dia 1º de outubro todas as horas de trabalho sejam registradas por meio de ponto eletrônico. A medida agrada à população e também aos funcionários.

Ana Paula de Souza Stutzel, 34 anos, costureira, atendida no Centro de Saúde, aprovou a iniciativa. “Fica mais sério, mais comprometido. Para a assistente técnica da Secretaria de Saúde, Roseli Ribeiro Soares é uma maneira de “todos os servidores e comissionados terem os mesmos direitos e deveres garantidos através do cumprimento da carga horária de trabalho”. Ela vê ainda mais benefícios: “além de ser importante para seguirmos uma rotina de trabalho, agora temos obrigatoriamente que parar uma hora para almoço e sair e entrar no horário correto”, afirma.

Os 37 postos de saúde da família e as 8 Unidades Básicas de Saúde, Coordenação de Epidemiologia, Laboratório Escola da Fase, em Cascatinha, Centro Odontológico, Vigilâncias Sanitária e Ambiental já estão com o Sistema Próprio de Controle de Ponto (SPCP) instalados nos computadores para que o servidor registre a presença por um sistema no computador fornecendo o número da matrícula.

Já os aparelhos de biometria  já estão instalados no Centro Administrativo (Secretaria de Saúde), Hospital Municipal Nelson de Sá Earp, Centro de Saúde, Samu, Pronto Socorro Leônidas Sampaio e Hospital Alcides Carneiro para cadastro dos funcionários.

“É uma orientação em escala nacional em muitos estados e municípios feita pelo Ministério Público. Isso dá mais transparência ao gerenciamento do setor público”, analisa o secretário de Saúde, Silmar Fortes.  Na gestão passada já havia orientação dos MP estadual e federal – em inquérito – determinando a medida que não chegou a ser executada.

“Quem ganha é a população, pois terá o horário de atendimento, principalmente médico regularizado cumprindo a carga horária pactuada no contrato de prestação de serviço junto à Secretaria. Teremos mais organização, controle e qualidade de gestão”, afirma a Superintendente de Atenção à Saúde, Fabíola Heck.

“Um dos objetivos da implantação do sistema biométrico é permitir ao setor de RH agilidade nos processos da folha de pagamento, controle de horas trabalhadas, horas extras, entre outros. Estamos ainda cumprindo uma determinação do Ministério Público, da Conferência Municipal de Saúde e do Comsaúde”, disse Gil Veríssimo, diretor de RH da Secretaria de Saúde.

Para o chefe de divisão de apoio, Leandro Cândido Pavone, a instalação do ponto vai promover a organização da rotina de trabalho do servidor.

“Vamos passar por um momento de três meses de adaptação, mas será muito importante para organizarmos a nossa rotina de trabalho. O servidor vai conseguir condicionar seu tempo de trabalho na parte da manhã e da tarde respeitando o horário do almoço de 1 hora de descanso, para mim a mudança é muito positiva”, afirma Leandro Pavone.

HMNSE – No Hospital Nelson de Sá Earp a biometria tem validade já em outubro, porém em novembro a escala de plantões será alterada. No HMNSE, os enfermeiros cumpriam carga horária de 24 horas com folga de 72 horas e, em alguns casos, de um dia de trabalho por quatro de folga.  Com a biometria, haverá alteração de carga horária de 12hx36h ou o cumprimento de 24 horas por três dias de folga.  O prazo até novembro para que os funcionários se adéquem é um pedido do Sindicato dos Servidores Municipais (Sisep) feito à Secretaria de Saúde.