Gustavo Montez - coordenador de Biomedicina da Estácio

Biomédicos ganham visibilidade durante a pandemia e o mercado de trabalho tende a valorizar cada vez mais a profissão

Estácio está com inscrições abertas para a graduação em Biomedicina em Petrópolis

Neste período da pandemia causada pelo novo Coronavírus, nunca se falou tanto da importância da área de pesquisa científica em saúde para a descoberta de vacinas e curas de doenças. Este é apenas um dos muitos campos de atuação de um biomédico, graduação oferecida na região pela Estácio Petrópolis.

“A Biomedicina se popularizou muito por conta da pandemia. As pessoas começaram a descobrir quem são estes profissionais da área de saúde e ciência que atuam na descoberta de novas vacinas e tratamentos. Em 50 anos de Biomedicina, nunca se falou tanto da área e, de um momento para o outro, ela ganhou manchetes das mídias e espaço nas redes sociais. Com a pandemia, a imagem de um pesquisador, de um analista clínico, de pessoas com mestrado ou doutorado, ganhou a visão popular de que seu trabalho está ajudando milhares de pessoas, ainda mais após o envolvimento de pesquisadores petropolitanos do LNCC sequenciarem em tempo recorde (48h) os primeiros 19 genomas do COVID-19, observa o coordenador do curso de Biomedicina da Estácio Petrópolis, Gustavo Montez.

Com toda essa visibilidade, o mercado de trabalho para os biomédicos tem previsões positivas, segundo Montez, com maior abertura de vagas, nos setores público e privado, e melhor remuneração.

“Com esse susto causado pelo novo Coronavírus, todos agora sabem que novas patologias podem surgir a qualquer momento, e cada vez mais a medicina terá que avançar, passando por uma abertura de mercado, principalmente no Brasil. Sem dúvidas, o setor de pesquisa ganhará mais investimentos do governo e a iniciativa privada terá que ampliar também seus setores de análise. Por toda essa necessidade, o biomédico ganhará cada vez mais espaço, o setor terá cada vez mais contratação e a remuneração deste profissional irá crescer. A demanda destes profissionais dentro da serra carioca, principalmente em Petrópolis, só tende a crescer com todo o ganho da visibilidade que o Coronavírus trouxe para a profissão, afirma o coordenador.
Além do setor de pesquisas científicas e análises, o profissional formado em Biomedicina é capacitado a desenvolver atividades em diversas áreas como citologia oncótica, análises moleculares, produção e análise de bioderivados, análises ambientais, bioengenharia e diagnóstico por imagem.

Sobre o mercado de trabalho, além de atuar em clínicas e laboratórios de análises clínicas, por exemplo, esse profissional também pode trabalhar nos segmentos de gestão ambiental, estética, em toxicologia e na área Forense, como perito criminal.    

Inscrições abertas em Petrópolis
As inscrições para o curso de Biomedicina da Estácio no próximo período letivo, que se inicia no final de agosto, estão abertas e podem ser feitas no site www.estacio.br. Informações sobre todos os cursos oferecidos na unidade Petrópolis podem ser obtidas no site ou pelos telefones (21) 979150040.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também