Biblioteca Rocambole tem uma programação extensa no mês de novembro

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Biblioteca Rocambole (Museu Imperial/Ibram) está com o calendário recheado de novidades para o mês de novembro, que comemora o Dia Nacional da Cultura, Dia Nacional da Língua Portuguesa, Dia do Inventor e Dia da Consciência Negra. Todas as atividades são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados junto ao setor de Educação do Museu Imperial.

Com o mês cheio de comemorações, as atividades começam nos dias 07 e 08, das 14h às 15h, em homenagem ao dia do Inventor, com a contação de história do livro “Santos-Dumont”, de Nereide S. Santa Rosa, seguida de exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole.

O livro escolhido conta a história de Alberto Santos-Dumont, nascido em Minas Gerais e filho de engenheiro. Ele sempre apreciou muito máquinas, movimento e velocidade, o que gerou uma constante dedicação de realizar o sonho de que o homem poderia voar. Sua aplicação levou-o a estudos de mecânica e contribuiu para que adquirisse uma capacidade inventiva bem grande.

Já no dia 09, das 14h às 15h, a hora do conto e oficina criativa será em homenagem ao Dia Nocional da Cultura e o Dia Nacional da Língua Portuguesa. O livro escolhido foi “Cecília Meireles”, de Carla Caruso.

Este livro conta fatos da infância de Cecília Meireles às crianças, para que elas conheçam um pouco mais sobre a artista e possam identificar similaridades ou diferenças com suas próprias personalidades.

No dia 14, das 14h às 15h, a contação de história será do livro “A princesinha medrosa”, de Odilon Moraes. Após a leitura haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole. Nesta leitura, a pequena princesa usa de sua autoridade e prepotência para lidar com seus maiores inimigos: os medos do escuro, da solidão e da pobreza. O que a princesinha ainda não percebeu é que o seu medo, na verdade, é do próprio medo. E assim ela acaba deixando sua felicidade escapar. Será com a ajuda de um garoto, que lhe ensina a ouvir o sussurro das estrelas, que ela conseguirá lidar com a tristeza?

O dia 16 terá  a hora do conto com o livro “Chapeuzinho Vermelho e o arco-íris”, de Marcia Muraco Schobesberger. Será das 14h às 15h, seguida de oficina criativa após a leitura. A história tem como referência as cores do arco-íris. O vermelho é a cor de Chapeuzinho. Amarelo é a cor da mãe. O branco é a cor da pomba que levou a mensagem da avó. O verde é a cor da esperança, esperança da avó pela chegada da neta e a esperança da neta de não encontrar o lobo na floresta e de não sentir medo, e assim por diante. Mas nessa história não tem medo, nem lobo.

Já nos dias 21 e 22, das 14h às 15h, a hora do conto será em homenagem ao Dia da Consciência Negra. A leitura será do livro “Meus Contos Africanos”, de Nelson Mandela. Logo após será realizada para a criançada exploração de livros, jogos, e fantoches da Biblioteca Rocambole.

O livro escolhido retrata a África em sua miríade de facetas e cores: o brilho ofuscante do quente sol africano, o tom azul das montanhas no horizonte, o repouso misericordioso oferecido pela água e pela mata, os estratagemas e a malícia das criaturas, tanto animais como humanas, que povoam esse vasto continente selvagem.

No dia 23, ainda em homenagem ao Dia da Consciência Negra, das 14h às 15h, a contação de história será do livro “O colecionador de Pedras”, de Prisca Agustoni, acompanhada de oficina criativa.

O livro conta a história de Ambaye, um garoto pobre que vivia com seus pais e mais sete irmãos numa casa. Ele aprendeu com os seus ancestrais o poder da palavra e a arte de reconhecer e contemplar as belezas da natureza. Ambaye se encantava muito com as pedras, vivia brincando com elas, e a procura de novas pedras. Nessa sua procura pela mata, ele conheceu Noemia, uma linda menina que veio do Norte, onde sua aldeia foi despovoada. Ela estava muito triste e com saudades de casa. Ambaye tenta de todas as formas trazer alegria para a nova amiga. E agora, o que fazer? E é na palavra dita, na fantasia, na criação de mundos e sonhos que Ambaye consegue encontrá-la e trazer para ela um sopro de alegria.

Dias 28 e 29, das 14h às 15h, o livro escolhido foi “Uma gota mágica”, de Ana Maria Machado. Após a leitura haverá exploração de livros, jogos e fantoches da Biblioteca Rocambole. A história do livro é sobre a Joana. Ela toma café com bolo de fubá todo dia, depois, pega a lata d’água e vai à fila da bica. Lá, a água cai gota a gota e Joana imagina um belo lago mágico e uma fada bonita de véu no cabelo. Um dia, a menina viu no mato uma bola de gude oca e a pegou e botou na gaveta… Joana viu tudo iluminado lá! Seria uma bola de gude mágica?

No último dia da programação, dia 30, das 14h às 15h, a leitura será do livro “O chapéu maravilhoso de Mila”, de Satoshi Kitamura, seguida de oficina criativa para a garotada se divertir.

Quando Mila não consegue comprar o chapéu que tanto queria, o vendedor lhe oferece um substituto. Um super chapéu imaginário! Ele pode ter qualquer cor e tomar qualquer forma. Mas para isso, Mila precisa apenas dar asas a sua imaginação.

Todos os eventos da programação devem ser agendados previamente através do nº 24-22330345  (Setor de Educação), de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

A programação mensal de atividades da Biblioteca Rocambole, bem como outras informações relativas ao seu funcionamento e acervo, podem ser acessadas no Blog da Biblioteca: http://bibliotecarocambole.blogspot.com.

O Ibram apoia a campanha Novembro Azul

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.