FOTO DIVULGAÇÃO

Bárbara Penna foi espancada, queimada e empurrada do terceiro andar pelo ex-companheiro que agora vai a júri.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Bárbara Penna. A mulher, que sofreu uma tentativa de feminicídio, foi espancada, queimada e empurrada do terceiro andar pelo ex-companheiro que agora vai a júri.

A vítima conta todos os detalhes jamais revelados sobre o acontecido e fala sobre o julgamento que movimenta o país. João Guatimôzin Mújen Neto é acusado de cometer três homicídios qualificados e uma tentativa de feminicídio, com agravantes. Hoje, seis anos depois, o caso está prestes a ser julgado.

Com marcas evidentes em seu corpo, que teve 40% dele queimado, ela fala sobre as inúmeras fraturas e a perda de parte da visão. Já aos 25 anos, suas cicatrizes ajudam a contar uma trajetória. Ela relata ainda a marca mais profunda e irreversível: a morte dos seus dois filhos, Isadora, de 2 anos e sete meses, e Henrique, um bebê de 4 meses.

Após uma internação de quatro meses, três paradas cardíacas e um coma de mais de trinta dias, Bárbara espera o julgamento, um novo recomeço e a esperança em reconstruir o que parece impossível.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.