Algumas localidades do Rio sofrem com a falta de energia elétrica na manhã desta quinta-feira mais uma consequência do temporal que atingiu a cidade e deixou três mortos. As regiões mais afetadas ficam na Zona Oeste, Campo Grande, Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes e na Zona Norte – Ilha do Governador e Penha.

A Light informou, em nota, que as equipes trabalham para tentar normalizar o abastecimento. No entanto, elas encontram dificuldade como ruas alagadas, árvores caídas e galhos na rede elétrica.

Em redes sociais, muitos se queixam da situação.

“Como tá a falta de luz pelo Rio? Paciência e Cosmos (na Zona Oeste) seguem sem luz”.

“Aqui na Barra da Tijuca falta luz ainda”.

“Falta de luz. @lightclientes prezados, a Rua Flack, no bairro do Riachuelo (Zona Norte) encontra-se sem energia. Poderia informar a previsão de normalização do serviço?”.

“Falta luz na Estrada Meringuava, na Taquara (Zona Oeste), próximo ao Guanabara. Desde uma hora da manhã”.

“Alguém pode informar qual é a previsão de voltar a luz no Recreio, Estrada do Pontal, estamos sem luz desde meia-noite”.

“Sem luz desde as 23h no Recreio dos Bandeirantes… Rua Almirante Ary Rongel”.

“Rua Brisa do Vale (em Curicica, na Zona Oeste) completamente sem luz, como faz @lightclientes?”.

“Meu Deus Praça Seca, Vila Valqueire, tudo sem luz. Várias árvores caídas”.

“Sem luz desde essa última noite na Praça Seca! Alguma previsão para o retorno @lightclientes?”.

Mortes em Quintino e Realengo

Pelo menos três pessoas morreram no Rio em consequência do temporal. Em Quintino, na Zona Norte, uma casa localizada na Rua Olina desabou. Judina Magalhães, de 52 anos, e Marcos L. Garcia, de 59, morreram no local. Alamir Cesar, de 90 anos, foi atendido por equipes do Corpo de Bombeiros e liberado.

Em Realengo, na Zona Oeste, o policial militar Nilsimar dos Santos, de 48 anos, lotado no 3º BPM (Méier), estava dentro do carro, que foi atingido por uma árvore. De acordo com a assessoria de imprensa da PM, o agente dirigia seu veículo pela Avenida Brasil, na altura de Realengo. No entanto, devido ao intenso engarrafamento, o PM pegou um atalho pela Rua Recife, na área da UPP Batan, quando uma árvore caiu em cima de seu automóvel.

Fonte: Extra