Ações condominiais por falta de pagamento têm crescido exponencialmente nos últimos meses em algumas capitais brasileiras. Pelo menos é o que aponta os levantamentos dos Tribunais de Justiça da Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo.

Dados apresentados pelo Secovi-BA mostram que 1.326 ações foram protocoladas no TJ-BA somente em junho. Este número representa uma redução de 5,7% comparada com mês de maio deste ano, entretanto, com relação ao mesmo período de 2017, o aumento foi de 57,5%, fechando o primeiro semestre de 2018 com alta de 12,6%.

Os estados do Rio de Janeiro e São Paulo também sofreram com o aumento de inadimplência condominial. A capital carioca registrou, segundo o TJ-RJ, até o mês de junho 7.170 ações, resultando um aumento de 3,59% comparado ao mesmo período de 2017, que fechou com 6.921 casos.

Já São Paulo possui um índice menor, mas também preocupante, de acordo com o Secovi-SP, até o mês de maio foram protocoladas no TJ-SP 4.867 ações judiciais referentes a cobranças condominiais, tendo um aumento de 3,4% com relação ao mesmo período do ano passado, que registrou 4.708 casos.

Dr. Hadan Palasthy, diretor da CreditCon / Divulgação

Segundo o especialista em compra de inadimplência em condomínios da Creditcon, Dr. Hadan Palasthy, as dívidas em taxas condominiais sempre foram comuns e o número só tende a crescer, caso não sejam ofertadas soluções para estas cobranças. 

“O levantamento mostra um número alto com relação à Bahia. Esta mesma pesquisa mostra que foram feitas 455 ações de despejo e isso é preocupante. Estamos acompanhando a evolução dos números. Este mapeamento tem sido crucial para levar soluções para diminuir a inadimplência nestas regiões”, explica Palasthy.

Para o especialista, os condôminos têm deixado de efetuar os pagamentos porque, provavelmente, já possuem outras dívidas. “Os juros cobrados na taxa condominial são menores quando comparados aos juros do cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo. O inadimplente opta por quitar estas dívidas primeiro”, detalha.

Solução para inadimplência

O crescimento das dívidas condominiais fez com que a CreditCon vislumbrasse neste setor um nicho de mercado: cessão de crédito condominial.  Síndicos que passam por este problema têm procurado novas alternativas para lidar com as dívidas. “A solução é simples e segura, quem entra em contato tem uma certa urgência pela resolução do problema. O condomínio nos cede o direito de cobrança do passivo condominial, então, primeiramente pagamos à vista ao condomínio, para depois seguimos com a cobrança das dívidas junto aos inadimplentes, por meio da nossa equipe especializada em cobranças”, explica Dr. Palasthy.

“Quando um condômino não cumpre com a taxa condominial, todos os outros moradores podem ser afetados e prejudicados. Por isso, é importante contar com soluções como esta no mercado. Queremos diminuir esses números que foram apresentados e trazer mais qualidade financeira para todos”, completa Palasthy.