Atleta de MMA arrecada fundos com uma rifa para voltar ao octógono

Campanha visa pagar os exames médicos obrigatórios que Wesley precisa fazer para voltar a competir

A falta de incentivo ou apoio do poder público não é novidade e causam muitos problemas para atletas que não desfrutam de patrocinadores fiéis. Mesmo em crescimento, o MMA é uma modalidade que não é tratada como prioridade, sendo vista com maus olhos por uma parcela da sociedade civil. Além dos empecilhos, Wesley Sabino, atleta de MMA, luta contra o tempo para voltar ao octógono e ter a oportunidade de realizar seus sonhos.

Com apenas 21 anos, o lutador representa a academia QG Centro de Lutas, do mestre Daniel Jagunço. Wesley possui um cartel de oito vitórias nas oito lutas que disputou no MMA Amador. Em duas lutas no profissional, o atleta possiu uma vitória e uma derrota.

Prezando por suas raízes, mas sem a presença paterna em sua infância, Sabino foi levado para o mundo das artes marciais, por sua própria mãe, para se “acalmar” por ser uma criança “briguenta”. Após crescer e aprender as virtudes da disciplina que a luta traz para uma pessoa, Wesley adotou a modalidade esportiva como estilo de vida.

Mesmo sendo atleta, Wesley, mais conhecido como “Bananeira”, precisa conciliar seus treinos com o trabalho e a família.

“O atleta, infelizmente, não consegue se dedicar 100% ao esporte. Como a maioria dos brasileiros ele fica preocupado com o que terá no próximo dia para poder pagar uma conta, treinar sem uma suplementação adequada e com o corpo não respondendo com o que teria que responder” – comentou Daniel Jagunço, mestre do jovem.

Atleta quer voltar a lutar após dois anos longe do octógono

Depois de quase dois anos sem lutar, hoje ele corre contra o tempo para voltar aos octógonos. Os exames médicos necessários para obter a liberação para o seu retorno giram em torno de R$2.000, tal quantia que o lutador não possui no momento, pois ainda precisa arcar com aluguel, contas e seus três filhos.

“José Aldo é um dos atletas que sempre vai me inspirar! Não somente por ter talento, mas sim por ter uma história brilhante de superação. Como ele veio de baixo e venceu na vida, ele me inspira a ser um vencedor, e eu serei um vencedor” – afirma o lutador Wesley Sabino, de 21 anos.

No entanto, a solução criada pelo próprio lutador foi a arrecadação de fundos por meio de uma rifa para bancar os custos dos exames obrigatórios, que possibilitarão a sua volta às competições.

Para apoiar, as rifas estão sendo vendidas em Pedro do Rio, distrito de Itaipava, na academia QG Centro de Lutas, localizada no endereço: Estrada União e Indústria, nº 19.183.

Em contrapartida o contato também pode ser pelo Facebook do Wesley Sabino.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment