Uma das principais autoras intelectuais da atualidade sobre questões de classe, raça e gênero, a socióloga norte-americana, feminista, professora da Universidade de Maryland, Patricia Hill Collins será uma das participantes da 8ª edição da Flica (Festa Literária Internacional de Cachoeira), que acontecerá de 11 a 14 de outubro, na histórica cidade de Cachoeira, localizada a 120 km da capital baiana.

Essa será a primeira vez que a autora participa de um evento literário no Brasil. A socióloga, uma das mais influentes feministas negras da contemporaneidade, participa da mesa intitulada “Onde vivem as personagens que nos representam” que terá a participação da filósofa e feminista brasileira Djamila Ribeiro, que promoverão um debate interessante e bastante enriquecedor sobre as teses defendidas pelas autoras. A mesa está programada para ocorrer no sábado (13), a partir das 17h.

Em 2018, a Flica promoverá debates que buscam abordar as questões da negritude, especialmente da mulher negra, e também sobre a literatura negra, sociologia, filosofia e influência das redes sociais, entre outros. A festa é pioneira em homenagear autores vivos, e, este ano, a escolhida é a escritora mineira Conceição Evaristo, uma grande referência na atual produção afrodescendente no país. Pela primeira vez na história do evento, há a presença da mulher negra em todos os dias, com a contista cachoeirana Aidil Araújo Lima na quinta, a poeta Ryane Leão na sexta, as já mencionadas Patricia Hill Colins, Djamila Ribeiro e Conceição Evaristo no sábado, e o evento Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras, com o Coletivo Zeferinas e as atrações Florentina Souza e Manuela Barbosa, encerrando a festa literárias no domingo.

A curadoria das Mesas Literárias da Flica é do escritor, jornalista e fotógrafo baiano Tom Correia, e o evento tem o patrocínio do Governo do Estado da Bahia e BNDES, e realização da Prefeitura Municipal de Cachoeira, Caixa e Governo Federal,  Icontent, Cali e Ministério da Cultura.