Atendimentos presenciais do Cram retornam na próxima segunda-feira

O espaço onde fica o Cram já foi todo readequado seguindo as orientações da OMS para o distanciamento social.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A sede do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), que fica no Centro de Saúde, retorna com os atendimentos presenciais nesta segunda-feira (15.06). Neste período de pandemia, os atendimentos estavam sendo feitos por telefone ou pela internet. Mas, com o isolamento social e a convivência maior com os companheiros em casa, muitas mulheres vítimas de algum tipo de violência têm se sentido intimidadas a denunciar ou procurar ajuda.

O espaço onde fica o Cram já foi todo readequado seguindo as orientações da OMS para o distanciamento social, assim como serão adotadas todas as medidas de prevenção contra o coronavírus entre as funcionárias e durante os atendimentos. O horário de funcionamento permanece o mesmo: das 8h às 17h.

“Muitas mulheres estão sofrendo algum tipo de agressão, mas não conseguem denunciar porque estão em isolamento com o companheiro em casa. Então sentimos a necessidade de retomar os atendimentos presenciais. Assim, elas se sentem mais confiantes para procurar ajuda e, também, mais acolhidas”, explica Cleo de Marco, coordenadora do Cram, que é subordinado ao Gabinete da Cidadania.

No local será atendida apenas uma mulher por vez e os agendamentos serão feitos com um espaçamento de tempo maior entre um atendimento e outro.

Para mais informações sobre os atendimentos ou denúncias, os telefones são: (24) 22436152, de segunda a sexta, das 8h às 17h; ou 98839-7387 (emergência).

Além do telefone do Cram, denúncias de violência doméstica também podem ser feitas para a Polícia Militar, pelos números (24) 2291-4020, 2242-8005, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da PM, pelo número (24) 99222-1489. Vale ressaltar que as principais formas de denunciar, além das delegacias especializadas, são através dos disque-denúncia. A linha 180 é da Central de Atendimento à Mulher, e funciona 24h por dia. O atendimento nesta linha garante o anonimato da vítima e do denunciante, além de fornecer suporte psicológico e de atendimento à vítima.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.