A Prefeitura de Petrópolis. por meio de nota, informa que Deni França Moura está sendo exonerado do cargo de Assessor na Controladoria Geral do Município.

Segundo a coordenadoria de comunicação da prefeitura, a investigação realizada pela Polícia Federal (PF), na Operação Lava Jato, está ligada ao período em que trabalhou como contador de uma empresa que prestava serviços para a Petrobrás.

“Deni França Moura está sendo exonerado do cargo de assessor na Controladoria Geral do município. A investigação contra ele é ligada ao período, há 7 anos, em que trabalhou, como contador, em uma empresa que prestava serviços à Petrobras”, diz a nota enviada pela Prefeitura.

A PF cumpriu, na manhã desta quarta-feira (5), dois mandatos de busca, um deles contra o empresário e assessor especial de administração financeira da Controladoria Geral da prefeitura de Petrópolis, Deni França Moura. A PF esteve na casa dele que fica na Vila São Judas Tadeu, no Mosela. O outro mandato foi contra o empresário Paulo César Pereira Berkowitz, preso preventivamente em um condomínio localizado na Rua Dr. Nelson de Sá Earp, no Centro.

A Operação “Sem Limites” investiga o pagamento de pelo menos US$ 31 milhões em propinas para funcionários da Petrobrás entre os anos de 2009 e 2014. Empresas do mercado de petróleo e de derivados são investigadas e podem estar envolvidas.