Imagem: Reprodução

Argentina se torna o primeiro país da América Latina a aprovar o uso emergencial da vacina Russa para Covid-19

O Ministério da Saúde argentino aprovou o pedido de uso emergencial da vacina "Sputnik V" Covid-19 desenvolvida pela Rússia nesta quarta-feira (23), espera-se que um total de quase 10 milhões de pessoas sejam vacinadas até março de 2021
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O ministro da Saúde da Argentina, Gonzalez García, afirmou em resolução que a vacina “Sputnik V”, desenvolvida pela Rússia, é considerada segura e eficaz e pode reduzir efetivamente a mortalidade, morbidade e incidência do novo coronavírus na Argentina.

Esta é a segunda nova vacina contra o coronavirus aprovada pela Argentina. No dia 22, a nova vacina, desenvolvida em conjunto pela Pfizer dos Estados Unidos e a Germana Biotech Company, também foi aprovada para uso emergencial na Argentina, mas o governo argentino não anunciou o plano específico de aquisição e vacinação.

Segundo a imprensa, a Argentina enviou um avião especial a Moscou, capital russa, para transportar o primeiro lote de 300 mil doses da nova vacina “Sputnik V.” O avião especial da missão deve retornar à Argentina no dia 24.

De acordo com o plano previamente anunciado pelo governo argentino, o primeiro lote de 300 mil doses da vacina será distribuído em várias províncias da Argentina, e a vacinação será lançada oficialmente na próxima semana, dando prioridade ao pessoal médico e de saúde de todas as províncias e cidades. A Rússia deve fornecer 10 milhões de doses da vacina para a Argentina, a maioria a maioria da população será vacinada entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

Alberto Fernéndez, presidente da Argentina, disse que espera vacinar cerca de 300mil pessoas até o final do ano e prometeu que será a primeira pessoa no país a tomar o imunizante russo como sinal de confiança.

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde da Argentina no dia 23, foram 8.586 novos casos confirmados no país, e um total de 1.563.865 casos confirmados, 60 novos óbitos e um total de 42.314 óbitos. Atualmente, cerca de 3.390 pacientes com o novo coronavirus na Argentina estão recebendo tratamento em unidade de terapia intensiva.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.