© Sérgio Lima/Poder360

Após Lula se tornar elegível, números da economia brasileira pioram

A decisão do ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal, permite que Lula fique elegível para a eleição presidencial de 2022. Mas será posteriormente avaliada pelo plenário do STF.

A anulação das condenações do ex-presidente Lula, nos processos relacionados à Lava-Jato no Paraná contribuiu para a piora dos ativos nesta segunda-feira (8). O Ibovespa fechou em baixa de quase 4%, ficando a 110.675,88 pontos, segundo dados preliminares, devolvendo boa parte da alta da semana passada (+4,7%). No câmbio, o dólar, que já vinha em alta, disparou a R$ 5,78.

A decisão do ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal, permite que Lula fique elegível para a eleição presidencial de 2022. Mas será posteriormente avaliada pelo plenário do STF.

Às 16h41, o dólar avista saltava 1,56%, a R$ 5,7716. Na máxima, foi a R$ 5,7865. O real tem o segundo pior desempenho global na sessão com as perdas lideradas pela lira turca, em queda de 2,7%.

Às 16h39, o Ibovespa caía 2,39 %, a 112.450,58 pontos. Às 18h, o índice de referência do mercado acionário brasileiro fechou em baixa de 3,93%, a 110.675,88 pontos, segundo dados preliminares, devolvendo boa parte da alta da semana passada (+4,7%). Na mínima, chegou a 110.267,80 pontos. O volume financeiro no pregão somava R$ 42,65 bilhões.

A Procuradoria-geral da República vai recorrer da decisão, que agora precisará ser analisada pelo plenário da Corte.

Segundo gestores, a decisão de Fachin é negativa porque abre espaço para Lula concorrer em 2022 – polarizando a disputa com o presidente Jair Bolsonaro, sem espaço para alguém de fora entrar e mudar o atual governo – e deve afetar o ambiente de aprovação de reformas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também