Passamos um terço da vida dormindo e, apesar de parecer uma atividade improdutiva, o sono tem um papel fundamental para o funcionamento do nosso corpo. Ele possui uma função reparadora e a falta de um descanso adequado pode trazer graves consequências como obesidade, prejuízo da memória e da concentração, maior risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral, entre outras.

Dados da OMS revelam que 40% da população possui algum distúrbio do sono. Dentre os transtornos, a apneia é o problema mais comum, sendo um distúrbio do sono grave em que a respiração para e começa repetidamente. Pesquisas apontam que 90% das pessoas que sofrem desse mal não foram diagnosticadas. De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 50% da população brasileira se queixa de qualidade de sono ruim e 33% sofre de apneia do sono.

O Dr. José Flávio Torezan explica como funciona o tratamento para a apneia: “O objetivo principal do tratamento é manter as vias respiratórias abertas para que durante o sono a respiração não seja interrompida. Em alguns casos é indicado o uso de aparelhos odontológicos na boca durante a noite para manter a mandíbula posicionada mais para frente e impedir o bloqueio das vias aéreas e em outros casos a cirurgia é a melhor opção”, conclui Torezan. Segundo o especialista, em casos mais graves é indicado a cirurgia maxilar, que melhora muito a qualidade de vida do paciente.

Crédito da foto: Reprodução da Internet