“Meu DigiSus” é a plataforma móvel do Ministério da Saúde que disponibiliza a versão digital do Cartão Nacional de Saúde. Em Petrópolis, a ferramenta pode ser uma alternativa para os usuários que perderam seus cartões e buscam a Central de Regulação Ambulatorial, da Secretaria de Saúde, para solicitar uma segunda vida do documento. Com o aplicativo, as pessoas já cadastradas conseguem obter o cartão virtual, para a utilização dos serviços disponíveis na rede pública de saúde do município.

Os usuários do Cartão Nacional de Saúde, necessitam do documento no momento da realização das consultas e exames clínicos. Sem o documento, os serviços não são possíveis. “Esse aplicativo é de grande utilidade para os usuários dos serviços públicos de saúde na nossa cidade. Muitas vezes o deslocamento até uma de nossas unidades, para efetuar a regularização do cadastro, é um complicador. Esse aplicativo em muito pode ajudar os usuários”, enfatiza o prefeito Bernardo Rossi.

A obtenção do cartão digital, por meio do aplicativo, é um importante instrumento para a redução de número de perdas de consultas e exames médicos da rede pública de saúde. “Muitas pessoas deixam de realizar os procedimentos nas clínicas conveniadas por esquecerem ou perderem o cartão”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck. O cartão também é necessário para a obtenção de medicamento nos postos de atendimento, para compra de medicação com desconto na Farmácia Popular, consultas, exames e internações.

De acordo com a chefe do setor de consultas da Central de Regulação Ambulatorial, da Secretaria de Saúde, Michele Cirino, é muito grande o número de pessoas que recorrem aos postos de atendimento para solicitar a segunda via do cartão, quando poderiam acessar seus dados sem precisar se deslocarem. “A maioria dos atendimentos que realizo é de pessoas solicitando a segunda via”, reforça Michele Cirino, que exemplifica: “ontem (segunda-feira, 05.11), os mais de 20 atendimentos que fiz foi para segunda via. Nos últimos dias as primeiras vias que realizei foi de recém-nascidos”.

Em média, são feitos 350 atendimentos por mês e cerca de 19 por dia, dos quais 80% é para a solicitação de segunda via ou de verificação cadastral. “Muitas pessoas não sabem que possuem o registro”, acrescenta Michele Cirino. O aplicativo, disponível em aparelhos smartphones com iOS e Android, além de fornecer a versão digital do cartão para os que já possuem cadastro, possibilita que as pessoas consultem se possuem o registro.

Para realizar seu primeiro acesso à plataforma digital, é preciso baixar o aplicativo Meu DigiSUS, inserir informações básicas como: CPF, nome da mãe e e-mail. O sistema localizará o cartão e enviará ao correio eletrônico cadastrado, uma mensagem para verificação de segurança. Após este passo, será possível visualizará o número do Cartão Nacional de Saúde, com o qual será possível ter acesso às informações de saúde.

Somente em caso de primeiro cadastro é necessária a presença a um posto de atendimento. Para a solicitação da primeira via, as pessoas podem ir a qualquer posto de saúde, ou na sede da Central de Regulação Ambulatorial, que fica na Rua D. Pedro, 214, portando o documento de Identidade, CPF e comprovante de residência atualizado.