Ano letivo na rede municipal: aumento na oferta do ensino integral

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis segue como referência na oferta do ensino integral na rede municipal de Educação: o ano de 2020 começou com 24 escolas com esse tipo de atendimento, que se destaca não só por fazer com que o aluno fique mais tempo na unidade. No integral, os estudantes participam de atividades diferenciadas e têm a alimentação reforçada. Uma das escolas que ofertam o integral desde 2019 é a EM Luiz Carlos Soares, que tem nesse ano, 95 alunos no integral, matriculados do 5º período da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental.

“Graças ao planejamento da Secretaria de Educação, a rede vem aumentando a oferta do ensino integral, superando as metas e mantendo a qualidade na educação. O reforço na merenda e o acompanhamento de profissionais capacitados faz toda a diferença na rede municipal de Educação”, comentou o prefeito Bernardo Rossi.

Na EM Luiz Carlos Soares, as oficinas escolhidas para o integral são: Inglês, educação ambiental, artes, iniciação cientifica, Português e Matemática. “O integral mudou positivamente a rotina da escola. As crianças adoram as atividades. Nesse ano, o número de alunos atendidos aumentou o que mostra o quanto a comunidade aceitou a proposta”, contou a diretora da EM Luiz Carlos Soares, Derminda de Souza Barbosa.

A secretária de Educação, Marcia Palma visitou a escola nessa segunda-feira (17.02.2020) para conferir o funcionamento do integral. Na ocasião, a secretária visitou os espaços preparados especialmente para as crianças, como as salas de vídeo e brinquedos e a biblioteca. “Tudo organizado para um atendimento de excelência”, contou Marcia, destacando que a educação em tempo integral teve um avanço significativo nos últimos anos. “Um aumento na oferta seis vezes maior em comparação com o ano de 2016, quando apenas quatro ofereciam o integral. Mais de dois mil alunos já estão sendo atendidos nesse ano no integral, um avanço, uma conquista para toda a rede”, explicou.

Valentina Basilio, de 7 anos, aluna do 2º ano do ensino fundamental, aprova o integral. “Muito bom poder ficar na escola, aprender mais e brincar com os meus amigos”. Miguel Guerra, também de 7 anos, concordou com Valentina. “Gosto muito da biblioteca e da quadra. Adoro ficar na escola”.

Petrópolis é destaque na educação em tempo integral

Vale salientar que as estratégias do município para incentivar a educação integral superaram as expectativas: até 2025 o governo federal, segundo o Plano Nacional de Educação, estipula que 50% dos alunos da rede precisam estar em escolas de tempo integral. A meta 6 do PNE também prevê que o município tem que aumentar gradativamente, a cada ano, até 20% das escolas que trabalham anos iniciais do ensino fundamental com educação integral e o município já superou a meta: com 22% de unidades atendendo em tempo integral.

Passaram a oferecer o ensino integral – a partir do programa PIAC, em 2020 – as unidades: Em Oswaldo Costa Frias (Posse); EM Antônio José de Lima (Posse); EM Sebastião Lacerda (Rocio); EM Américo Fernandes Ribeiro (Vale das Videiras); CIEP Brizolão 474 Maestro Guerra Peixe Municipalizado (Cascatinha); EM Amélia Antunes Rabelo (Madame Machado); EM Lúcia de Almeida Braga (Carangola); EM Professor Joaquim Deister (Floresta) e EM Darcy Correa da Veiga (Itaipava).

Além das novas escolas, já atendem de forma integral as unidades escolares: EM Johan Noel – 4º p até o 5º ano do fundamental; EM Luiz Carlos Soares (Morin) – 5º período ao 4º ano do ensino fundamental; EM Senador Mário Martins (Caxambu) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental; EM Monsenhor Cirillo Calaon (Jardim Salvador) – 1° período da educação infantil até o 3° ano do ensino fundamental; EM Magdalena Tagliaferro (Castelo São Manoel) – do 4° período da educação infantil até o 5° ano do ensino fundamental;  Ana Mohammad (Sargento Boening), Soroptimista (Pedras Brancas), Leonardo Boff (Duarte da Silveira / Contorno), Colégio Gunnar Vingren (Valparaíso), Professor Nilton São Thiago (Nogueira), São Francisco de Assis (Moinho Preto), São João Batista (Duarte da Silveira), Dom Pedro de Alcântara (BR-040). Além dessas, duas escolas oferecem atendimento integral a partir de projetos distintos: Escola Santo Antônio do Vale do Cuiabá / Padre Quinha e o Centro Educacional Comunidade São Jorge.

Os pais que quiserem informações sobre o funcionamento das escolas que funcionam integralmente podem procurar o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação – 2246-8675.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.