Amor e carinho bordados em sachês perfumados: presente para as pacientes do CTO

Lembrança foi oferecida pelo Círculo das Mulheres que Bordam nesta terça-feira (23)

A manhã desta terça-feira (23) foi especial para mulheres que estavam aguardando atendimento no Centro de Terapia Oncológica (CTO). O Círculo de Mulheres que Bordam presenteou as pacientes com sachês perfumados no saguão de espera da unidade e também no setor de quimioterapia. A iniciativa, que levou carinho e acolhimento para mulheres que cuidam do câncer, faz parte da série de ações do CTO Petrópolis para lembrar o Mês da Mulher.

No Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8, o CTO já havia feito uma homenagem, com a entrega de rosas para as pacientes e, no dia 9, Wanda Seixas, parceira do CTO há 4 anos, levou uma flor feita com toalhinhas e lixas de unha para as pacientes. Já a atividade desta terça-feira foi acompanhada pela assistente social da clínica, Cristiane Negócio, e pela psicóloga Cristina Volker. 

“Essa é uma ação simples, mas de extrema importância. Este gesto é uma forma de mostrar carinho e atenção às nossas pacientes, que se sentem acolhidas na vida, e não na doença”, disse Volker. As ações foram feitas respeitando as regras de distanciamento social e com uso de álcool em gel, conforme as orientações das autoridades sanitárias.

Costurados com muito amor e afeto, os sachês foram produzidos por um grupo de mulheres que resolveu se unir no início da pandemia do novo Coronavírus, no ano passado. O Círculo das Mulheres que Bordam nasceu para manter viva a chama do artesanato e estimular, além da prática do bordado, a união, o convívio e o apoio feminino.

Durante a visita ao CTO, a atriz e produtora Beth Silveira, idealizadora do projeto, contou como surgiu e como está sendo desenvolvida a ideia. “Com a quarentena, resolvemos iniciar esse trabalho para resgatar a cultura do bordado, com foco no empreendedorismo, fazendo com que as mulheres se sintam empoderadas”, disse. 

E, em pouco tempo, o círculo cresceu: de duas mulheres, passou para 15, com mais 18 inscritas. Depois se qualificou nas regras da Lei Aldir Blanc de fomento à cultura e está realizando encontros, exposições e oficinas com transmissão pelo YouTube.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também