Alunos fraudam testes de Covid-19 para “matar aula” na Inglaterra

Baseado em vídeos que viralizaram na internet, adolescentes entre 12 e 15 anos de idade, passaram a burlar o sistema, e não irem a escola na retomada das aulas presenciais na região.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Um colégio localizado em Liverpool, no Reino Unido, teve a necessidade de alertar os responsáveis de alunos que ficassem atentos a diversos vídeos espalhados nas redes sociais que estimulam a fraude em testes rápidos do novo Coronavírus.

Baseado nos vídeos que viralizaram na internet, adolescentes entre 12 e 15 anos de idade, passaram a burlar o sistema, e não irem a escola na retomada das aulas presenciais na região.

Após todos esses casos ocorridos, as escolas da Inglaterra passaram a obrigar os alunos a realizarem o teste PCR além do teste rápido, para que não haja a oportunidade do testes rápidos falos positivos fazerem com que os estudantes não frequentem os colégios.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.