Oil and gas industry . Full capacity. Wide and low angle of view.

Alta de 98% no preço do gás natural impacta indústria fluminense

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Nota técnica da Firjan destaca que, em dois anos, modelo de precificação custou R$ 1,6bilhão aos consumidores do Rio

Estudo elaborado pela gerência de Petróleo, Gás e Naval da Firjan constatou que o preço do gás natural no estado do Rio de Janeiro subiu 98% nos últimos dois anos. A nota técnica “Gás natural: impactos socioeconômicos para o Rio de Janeiro” aponta que o modelo de precificação custou R$ 1,6 bilhão para consumidores de gás fluminenses, colocando em risco pelo menos 40 mil empregos diretos industriais.

De acordo com o coordenador de Conteúdo Estratégico da gerência de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Thiago Valejo Rodrigues, desde a implementação do novo modelo contratual na região Sudeste, chamado de Contrato Renegociado, pela Petrobras, de janeiro de 2017 até o final de 2018, o preço do gás natural acumulou aumento de 98%.

“Até conseguir ter um mercado dinâmico, com mais fornecedores e uma tarifa menor, a indústria precisa sobreviver”, destaca Valejo, citando que o alto custo está inviabilizando a atividade de segmentos industriais como o de produção de sal, vidro e aço.

O coordenador explica ainda que enquanto avanços regulatórios para o mercado de gás precisam ser implementados, “enquanto isso não acontece, seguiremos reinjetando mais de 30% do nosso gás produzido, ao invés de estimular novos mercados consumidores para desenvolver o estado”. Isto impacta negativamente a competitividade da indústria consumidora de gás natural, bem como também a percepção de economia da utilização de Gás Natural Veicular – GNV.

De acordo como especialista de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Fernando Montera, o gás natural é um combustível que não é facilmente substituído. Isso não apenas porquê a troca gera custos de adaptação, mas também pelo fato de que a sua utilização é fator de qualidade para o produto final e contribui para o atingimento das metas de redução de emissões de gases de efeito estufa estabelecidas tanto pela COP21 quanto pela Política do estado do Rio sobre Mudança Global do Clima e Desenvolvimento Sustentável. Para ter acesso a nota técnica “Gás natural: impactos socioeconômicos para o Rio de Janeiro” acesse o link https://bit.ly/2IqXUsr

Fonte: Sistema FIRJAN

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.