A estreia de Renato Lage pela Grande Rio não foi do jeito que a escola de Caxias esperava. Com um enredo sobre o apresentado Chacrinha, morto em 1988, a escola teve alguns problemas em alegorias que acabaram comprometendo a agremiação de Caxias. Considerada uma das favoritas ao título, a Grande Rio dificilmente conseguirá brigar pela conquista inédita.

O desfile da Grande Rio começou com a marca de Renato Lage. Com muitas luzes e led, a escola começou a sua apresentação animando o público. Porém, com o passar do tempo, os problemas começaram a aparecer. O samba considerado irregular antes do Carnaval, realmente não conseguiu ter um bom andamento.

A parte final da apresentação foi catastrófica. O quinto carro da escola teve problemas e quase não entrou, abrindo um buraco. Depois, foi a vez da sexta alegoria quebrar, paralisando a escola por alguns minutos, prejudicando bastante o enredo e a evolução da agremiação. Depois de uma grande demora, a alegoria acabou realmente não entrando na Sapucaí.

Os problemas de evolução fizeram a Grande Rio estourar o tempo. O desfile foi finalizado em 1h20, fazendo a escola perder cinco décimos. Com os problemas, a agremiação que buscava o título terá que se preocupar com a sua classificação final no grupo Especial.