Alagamentos e deslizamentos de terra prejudicam a operação dos ônibus em Petrópolis

As interrupções no trânsito e mudanças de itinerários resultaram em atrasos e perdas de viagens.

As fortes chuvas registradas nas últimas horas provocaram diversos alagamentos e deslizamentos de terra, que afetaram a operação de diversas linhas de ônibus em Petrópolis. As interrupções no trânsito e mudanças de itinerários resultaram em atrasos e perdas de viagens.

A Cidade Real segue apresentando dificuldades na operação da linha 113 – Marechal Hermes, que está desviando o trajeto pelo Bingen para conseguir chegar ao ponto final, devido a queda de barreira na Rua Ingelhein.

Já as linhas 118 e 132 – Pedras Brancas estão parando 600 metros antes, no antigo ponto final, em razão da abertura de um buraco na pista e estacionamento irregular de veículos, que impedem a tentativa de operação até o ponto final.

As interferências continuam, dessa vez, na operação da linha 135 – Caxambu (Via Luzitano), que precisou utilizar a calçada na região, para conseguir passar por uma barreira que está sobre a pista. A operação não precisou ser interrompida.

A Cidade das Hortênsias alterou o itinerário da linha 311 – Matriz de Cascatinha, após a subida que dá acesso à Rua Pedro Nava ceder. No local, também houve deslizamento. Com isso, o coletivo está atendendo somente a Rua Pouso Alegre, não chegando até o ponto final.

A Petro Ita também enfrenta as consequências da chuva que atingiu o município. As linhas 438 – Siméria (Via Alto da Serra) e 446 – Siméria (Via Coronel Veiga) estão parando 1,3 quilômetro antes do ponto final, próximo à escola, por conta da queda de barreira.

Já a linha 444 – 24 de Maio (Via Rua Nova) está com o atendimento suspenso, depois que um deslizamento atingiu a entrada do bairro, impossibilitado qualquer alternativa de operação.

A linha 454 – Vila Hípica não está passando pela Rua Friburgo, onde foi registrada a queda de barreira. Com isso, o coletivo está cumprindo o trajeto pela Rua Rio de Janeiro e Rua São Paulo.

Pela Cascatinha, a linha 525 – Comunidade do Neylor está parando 1,7 quilômetro antes do ponto final, na Rua Cidália Meireles, na localidade popularmente conhecida como Chácara. A alteração também acontece em razão dos deslizamentos de terra na região.

A Turb Petrópolis apresentou atrasos em todas as linhas de ônibus, entre a tarde e noite de ontem (3), após a interdição da Avenida Barão do Rio Branco. Neste domingo, as equipes de operação seguem avaliando os trechos mais críticos nos distritos, para viabilizar a operação dos ônibus nas estradas que, em grande parte, são de terra, gerando consequentemente muita lama e buraco. Os trechos mais prejudicados são as comunidades Nossa Senhora de Fátima, Albertos e Jurity.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também