Foto: Divulgação/Águas do Imperador

Águas do Imperador lança Programa Trata Óleo

Objetivo é evitar o descarte incorreto do óleo de cozinha usado, que provoca a degradação ambiental, e danifica as redes dos sistemas de tratamento de esgoto.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Águas do Imperador iniciou em dezembro, o Programa Trata Óleo, desenvolvido em parceria com a empresa GR Grupo, especialista na coleta e destinação adequada de resíduos de origem vegetal. A iniciativa tem o objetivo de evitar o descarte incorreto do óleo de cozinha usado, que provoca a degradação ambiental, além de obstruir e danificar as redes dos sistemas de tratamento de esgotos. O óleo encrustado nas redes impede a passagem de efluente prejudicando o processo de tratamento.  

Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), o consumo anual de óleos vegetais no Brasil se situa em torno de três bilhões de litros, e a estimativa é que, a cada quatro litros consumidos, um seja descartado de forma incorreta, representando mais de 700 milhões de litros ao ano, lançados no Meio Ambiente.

Inicialmente, o óleo de cozinha usado, pode ser depositado na bombona que fica na loja comercial de Águas do Imperador, na Rua Irmãos D’Angelo, 52 e, posteriormente mais ecopontos devem ser disponibilizados em outras unidades da Concessionária. Ao ser entregue, o óleo deve estar acondicionado em garrafas PET transparentes e, depois de processado, será utilizado como matéria prima para fabricação de produtos de limpeza e entregues à Concessionária, que os enviará para as instituições de assistência social inscritas no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), para as quais Águas do Imperador destina recursos, desde 2013.

Para Marcio Salles, diretor de Águas do Imperador, “a expansão dos postos coletores deve acontecer o mais rapidamente possível, pois é extremamente importante que a população se conscientize e efetivamente descarte o óleo de cozinha corretamente, considerando a gravidade dos danos causados ao meio ambiente, quando descartados inadequadamente”.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.