Foto: Divulgação

Agora é Lei: Escolas Estaduais podem ter grupos de prevenção à gravidez

De acordo com a lei, os grupos contarão como atividade extracurricular e serão coordenados professores ou profissionais da saúde.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Escolas estaduais poderão ter grupos de orientação para alunas do Ensino Fundamental e Médio sobre prevenção da gravidez na adolescência. A autorização está na Lei 9.612/22, de autoria da deputada Tia Ju (REP), que foi sancionada pelo governador Claudio Castro em edição extra do Diário Oficial de quinta-feira (31). A norma ainda precisa de regulamentação do Poder Executivo.

De acordo com a lei, os grupos contarão como atividade extracurricular e serão coordenados professores ou profissionais da saúde. O tema também poderá ser abordado nas disciplinas curriculares. Cada escola poderá viabilizar e alocar, de acordo com seu projeto político-pedagógico, os grupos de orientação, podendo ser utilizados instrumentos didáticos como vídeos, palestras, debates e trabalhos de grupo para o melhor aproveitamento da interação com os estudantes.

Em justificativa, a parlamentar aponta que o índice de gravidez na adolescência no Brasil está 50% acima da média mundial – de acordo com dados do Ministério da Saúde. “Um dos mais importantes fatores de prevenção da gravidez na adolescência é a educação. Entendendo-se que o papel da escola é educar e formar cidadãos plenos, a criação dos Grupos de Orientação para Alunas do Ensino Médio contribuirá para tirar as nossas adolescentes do primeiro lugar nas estatísticas sobre o número de gravidez precoces, que resultam na cassação de sonhos e na maternidade sem preparo”, declarou.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.