Os guardas civis, Adriana Vital e Marcelo Antônio Chaves Neves, estão participando do curso de formação de agentes para criação de um núcleo em Petrópolis do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). O curso está acontecendo no Rio e vai até o fim da semana. A ideia é que a corporação possa replicar o trabalho que será desenvolvido por homens do 26º Batalhão da Polícia Militar, que também estão fazendo as aulas.

Petrópolis é um dos principais destinos turísticos do Rio e recebe 1,6 milhão de visitantes por anos. O setor representa uma movimentação de R$ 660 milhões e gera 4,5 mil empregos no comércio, hotelaria e ramo gastronômico da cidade. Por isso, é um munícipio classe A no Mapa de Turismo Brasileiro, feito pelo Ministério do Turismo.

“Temos visto um movimento grande de visitantes que vêm a Petrópolis atraídos não só pelos diversos circuitos turísticos que o município oferece, como histórico-cultural, de compras, gastronômico, entre outros, mas também pela segurança. Muitos querem fugir dos grandes centros e escolhem Petrópolis. Manter essa segurança, receber bem o turista e oferecer a ele um serviço especializado é fundamental”, destaca o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

A instalação de um Núcleo Descentralizado de Atendimento ao Turismo (Nudat) em Petrópolis integra o “Plano Estadual Integrado de Segurança Pública para procedimentos em Áreas Turísticas”, anunciado em junho pelo secretário estadual de Segurança, general Richard Nunes, no Rio. O projeto é apoiado pela Turispetro, que vai contribuir para a criação desse curso específico em Petrópolis para formação de agentes para o atendimento turístico.

Ambos os agentes da Guarda que participam do curso possuem 22 anos de corporação e vão poder agregar o conhecimento oferecido pelo BPTur ao trabalho já desenvolvido pela Guarda na Ronda Turística, em que a corporação vai aos atrativos mais visitados para dar segurança e orientação aos turistas.

“A aula inaugural proferida pela tenente-coronel PM Luciana Rodrigues de Oliveira (que é comandante do BPTur) esclareceu sobre os objetivos do curso, visão, missão e perfil do profissional em segurança pública para atuar junto ao turista, nacional e internacional, nas suas diversas classificações”, contou Adriana Vital.

“Tivemos uma palestra com o vice-presidente da TurisRio, Hamilton Vasconcelos, falando sobre a característica dos turistas, e com o major PM Douglas Andrade, que nos passou a parte de legislação. A visão do PBTur é de estender o curso completo para os Batalhões, que tem duração de 3 meses, com a características de exploração ao turismo”, falou Marcelo Antônio Chaves Neves.

Além de Petrópolis, participam desse curso na capital policiais militares e guardas civis de Rio de Janeiro, Itatiaia, Penedo, Rio das Ostras e Nova Friburgo.