Abertura da 15ª Conferência Municipal de Trânsito e Transportes acontece nesta sexta-feira

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Com o objetivo de discutir políticas públicas voltadas para o transporte e trânsito da cidade, a 15ª Conferência Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT) traz o tema “Mobilidade Urbana”, que será abordado nesta sexta-feira (17.05) e no sábado (18), por membros do poder público e sociedade civil. Na ocasião, também serão eleitos 11 novos conselheiros representantes da sociedade civil e 11 vagas para suplentes, que participarão por todo ano do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (Comutran). A reunião, que acontece no auditório da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), no campus Barão do Amazonas, conta com 39 candidatos.

Na sexta-feira, a abertura solene está marcada para às 19h, quando os participantes irão aprovar o novo regimento interno do Comutran, que será apresentado pelo diretor técnico Operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

“O papel do conselho é fundamental para se definir políticas públicas. A elaboração do Plano de Mobilidade Urbana contou muito com o resultado das reuniões do Comutran. Este documento vai orientar as ações da cidade nos próximos dez anos. Contamos com a participação da população nesta conferência”, frisou o diretor presidente da CPTrans e presidente do Comutran, Jairo Cunha.

Já no sábado, a Conferência começa às 8h30, e receberá duas palestras. A primeira será com o diretor do Banco de Sangue no Hospital Santa Teresa, Vinicius Neves, em seguida a Arquiteta e mestre em Engenharia pela PUC, Flávia Carvalho, irá explanar sobre Veículos Leves sobre Trilhos (VLT). A reunião conta também com a apresentação do Plano de Mobilidade Urbana. No mesmo dia, a partir das 11h, será aberta a votação para os novos conselheiros do Comutran, e encerrada às 13h.

A equipe da CPTrans, para elaborar o Plano de Mobilidade, levou em conta os princípios estabelecidos pela Política Nacional de Mobilidade Urbana, no qual envolvem a necessidade de oferecer acessibilidade universal, ou seja, qualquer cidadão poderá usufruir dos meios de transporte, o desenvolvimento sustentável, a eficiência e efetividade na prestação de serviços de transporte público, a gestão democrática e o controle social da política, a segurança no deslocamento das pessoas e a equidade no uso das vias.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.