Estão abertas, até 22 de novembro, as inscrições para o Encontro de Saúde Mental e Qualidade de Vida do Estudante de Medicina, a se realizar nos dias 23 e 24 deste mês, no Auditório Paulo Marcelo, da Faculdade de Medicina (FAMED) da Universidade Federal do Ceará.

Com foco em estudantes e professores de escolas médicas de quaisquer instituições, o evento conta com 90 vagas. Interessados podem se inscrever via formulário eletrônico (https://docs.google.com/forms/d/18O5G4a5wQyiki7oTaHRouWdRena5HqVLDeaE2vzfKRs/viewform?edit_requested=true) ou presencialmente, no dia do encontro, caso restem vagas. Apesar de ter público-alvo específico, a atividade também é aberta a estudantes de outras áreas.

O evento se insere no conjunto de ações do Projeto ConversAções para Saúde Mental do Estudante de Medicina, criado por ocasião do edital do Programa de Acolhimento e Incentivo à Permanência (PAIP), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD).

Com mesas-redondas e conferências, a atividade terá como convidados psicólogos, psicopedagogos, psiquiatras e professores da UFC e de outras instituições. A programação completa pode ser acessada on-line (https://docs.google.com/forms/d/18O5G4a5wQyiki7oTaHRouWdRena5HqVLDeaE2vzfKRs/viewform?edit_requested=true).

O Encontro de Saúde Mental e Qualidade de Vida do Estudante de Medicina tem apoio da Liga de Psiquiatria e Saúde Mental (LPSM), do Departamento de Medicina Clínica da FAMED e do Centro de Atenção ao Estudante e Pesquisa do Estresse (CAEPES), que, na ocasião, celebrará 10 anos de atuação.

 

SAIBA MAIS ‒ De acordo com artigo divulgado no volume 39 da Revista Brasileira de Psiquiatria, a prevalência de transtornos mentais entre estudantes de medicina é mais alta do que na população geral, o que impacta o desempenho acadêmico e a adaptação do aluno.

O estudo sobre problemas de saúde mental em escolas médicas do Brasil, realizado por João Pacheco e outros pesquisadores, reportou prevalência de 30,6% de depressão, 31,5% de transtornos mentais comuns, 32,9% de uso problemático de álcool, 49,9% de sintomas de estresse, 51,5% de baixa qualidade do sono, 46,1% de sonolência excessiva diurna e 32,9% de ansiedade entre estudantes de medicina.

Fonte: Prof. Paulo Rodrigues, coordenador do Projeto ConversAções para Saúde Mental do Estudante de Medicina ‒ e-mail: projetoconversacoesmedufc@gmail.com