As profissões tradicionais até podem seguir em pauta – mesmo porque muita gente ainda quer ser engenheiro, por exemplo, mas, aos poucos, o empreendedorismo começa a ganhar mais espaço.

Os jovens de hoje em dia são nativos digitais e se encantam cada vez mais com os jargões “quero ser meu próprio patrão” ou “crie uma startup de sucesso”. A inspiração dos tempos atuais, é que empresas como o Facebook, que é comandada por um jovem de 33 anos, Google, o Uber, Netflix e Spotify são exemplo de negócios empreendedores que deram certo.

A cultura empreendedora é algo mais recente no Brasil, e foi impulsionada, principalmente, pela crise econômica que deixou milhares de pessoas sem um emprego formal e “obrigou” muitos a se aventurarem por conta própria.

  • Com tanta gente empreendendo, é necessário mostrar para a nova geração que esse caminho é uma opção de carreira sim, mas que sem os conhecimentos essenciais, ela não vai decolar – afirma Eros Jantsch, vice-presidente de Micro e Pequenos Negócios da TOTVS.

Por: Gabriel Malheiros