59% dos brasileiros consideram cancelar streamings se preços aumentarem, diz relatório

A preocupação com os custos se mostrou um fator muito expressivo em toda América Latina.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A agência Sherlock Communications publicou a nova edição do Relatório de Streaming na América Latina em 2021. Segundo a pesquisa exclusiva, conduzida pela plataforma Toluna com mais de 3.000 pessoas em seis países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e México), 57% das pessoas na região consideram cancelar assinaturas caso as plataformas de streaming aumentem suas taxas mensais.  

A preocupação com os custos se mostrou um fator muito expressivo em toda América Latina. E esses dados foram apoiados por 41%, afirmando que tinham assinado um novo serviço em 2021 devido a uma oferta especial. Isto é um aumento considerável (52%), considerando que apenas 27% dos entrevistados disseram o mesmo em 2020.

Com a pandemia, o relatório também aponta que este ano muitos latino-americanos reduziram o número de plataformas de streaming que assinam. Quando olhamos para os brasileiros, 59% deles afirmaram que considerariam cancelar esse serviço caso o valor das assinaturas aumentasse. 

Patrick O’Neill, sócio-gerente da Sherlock Communications, comenta que o mercado de streaming pago se tornou competitivo na América Latina. “Às vezes, podem haver até 30 ou 40 opções diferentes para escolher. O custo pode ser um fator importante para as pessoas na região, e nossa pesquisa mostra que aumentar as taxas de assinatura pode ser uma escolha arriscada, a menos que inclua uma boa oferta, como um conteúdo novo e exclusivo”.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.