Guarda Municipal do Rio realiza evento para discutir sobre a segurança pública Encontro reuniu órgãos responsáveis e especializados sobre o assunto

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Nesta quarta-feira, 26 de setembro, a Guarda Municipal sediou o II Fórum de Segurança, organizado pelo Conselho Comunitário de Segurança do Centro Histórico e da Lapa, com palestras realizadas no auditório da instituição, em São Cristóvão. O encontro reuniu representantes do Conselho, da sociedade civil e de órgãos de segurança pública, como as Polícias Civil, Militar e Guardas Municipais do Rio e de Maricá.

A presidente da 5ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP), responsável pelos locais discutidos no encontro, Maria João Bastos, fez a abertura do evento destacando a importância da atuação da Guarda Municipal em conjunto com os outros órgãos de segurança.
– Não podemos falar de segurança pública sem trazer a Guarda Municipal para esse debate. Precisamos enfatizar e reforçar a participação das Guardas no envolvimento com as questões de segurança nos municípios. Aqui no Rio já temos essa parceria e esse comprometimento, mas precisamos valorizar e apoiar as ações da instituição. Esse é o principal objetivo desse encontro, não podemos nos omitir.
O subinspetor Carlos Henrique Sacramento, do Grupamento Especial de Praia (GEP), ministrou a palestra “Polícia Municipal: da Inglaterra para o Planeta Terra”, que tratou do papel das polícias nos principais países do mundo. Especialista no assunto, Carlos Henrique fez uma breve apresentação da criação das Guardas Municipais começando pelo Reino Unido, que segundo ele, foi inspirado no sistema da polícia francesa.
– O Brasil é um dos poucos países que não adotam o conceito de Polícia Municipal, mas nós já tivemos uma Polícia Municipal atuando aqui no Rio de Janeiro e com efetivo de mais de 1.500 homens. É importante falar que as Guardas Municipais já possuem esse respaldo jurídico para atuarem como Polícias Municipais com o advento da lei 13.022 de 2014 – afirmou o subinspetor.
Em seguida, foi a vez do gestor em segurança pública, José Maria Cadimo falar sobre o tema “Responsabilidade dos Municípios com a Segurança Pública”. José Cádimo ressaltou a necessidade dos municípios realizarem gestão mais efetiva em questões que afetam diretamente a segurança pública, como a ocupação irregular do solo, crianças em situação de vulnerabilidade nas comunidades, mobilidade urbana, degradação ambiental, entre outros, chamando a atenção para o papel preponderante do município na prevenção da violência.
– Quando os municípios evoluem em questões sociais e culturais, há um impacto direto nos índices de violência. Temos exemplos claros disso como nos municípios de Medellín, na Colômbia, e Cuidad Juarez, no México, que conseguiram reduzir drasticamente a violência com intervenções sociais focadas nos jovens e adolescentes e com reformulação da cultura com maior valorização da vida – afirmou José Cádimo.
Após a última palestra, foi aberta a oportunidade para os presentes debaterem sobre os temas abordados no fórum. Os Conselhos Comunitários de Segurança atuam como colaboradores voluntários, não remunerados e compromissados com a redução da violência, da criminalidade e com a paz social, promovendo reuniões e debates na busca por melhorias dos serviços públicos que afetam diretamente à população.
Por: Gabriel Malheiros
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.