Twitter bane 70.000 contas vinculadas à teoria da conspiração QAnon

Informação da própria assessoria de imprensa da rede social informou que mais de 70.000 contas relacionadas à disseminação da teoria da conspiração QAnon foram bloqueadas.

Por: Guilherme Campbell

Em nota oficial, o Twitter disse que fechou “mais de 70.000 contas” ligadas à teoria da conspiração de extrema direita QAnon, segundo a qual as forças ocultas do alegado Estado Profundo estão fazendo o possível para derrubar o governo de Donald Trump.

A decisão foi tomada após o ataque ao Capitólio em 6 de janeiro, por um grupo de apoiadores do presidente Donald Trump. O Twitter afirmou que protegerá seus serviços de tentativas de incitar a violência e divulgar informações falsas sobre os resultados das eleições nos Estados Unidos. O bloqueio permanente massivo de contas, principalmente dedicado ao compartilhamento de conteúdo QAnon, começou na sexta-feira, 8 de janeiro.

À luz dos “eventos brutais em Washington DC e do aumento do risco de perigo, na tarde de sexta-feira, começamos a suspender permanentemente milhares de contas principalmente para compartilhamento de conteúdo da QAnon”, disse o Twitter.

“Mais de 70.000 contas foram bloqueadas como resultado de nossos esforços desde sexta-feira, com muitas contas sendo gerenciadas por uma pessoa em muitos casos.”

A teoria da conspiração defendida pelos usuários, QAnon, é uma teoria comum nos Estados Unidos que afirma que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, supostamente vai expor um gigantesco esquema internacional de exploração sexual infantil que supostamente envolve líderes adoradores de Satanás do Partido Democrata dos Estados Unidos, bem como muitas celebridades americanas e que diante disso haveria um esforço do “estado profundo” para eliminar o presidente Donald Trump e impedir que ele revelasse esses escândalos.

Não há evidências de que qualquer coisa que QAnon afirma seja real.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também