Procon-RJ recebeu cerca de 1.500 reclamações no Mutirão Virtual da Educação Particular

As principais escolas e universidades aderiram ao evento
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Durante esta semana, de 22 à 26/03, aconteceu o primeiro mutirão virtual do Procon Estadual do Rio de Janeiro, cujo objetivo foi solucionar problemas dos consumidores com as instituições de ensino particular que surgiram durante a pandemia.  A grande maioria dos alunos que se inscreveram (90%) têm dívidas com as instituições e querem negociar os débitos. Das demandas já finalizadas, 75% fecharam em acordo. Um dos consumidores conseguiu anistia da dívida e os descontos concedidos no evento chegaram a até 92%.

“O mutirão foi muito positivo e o número de pessoas que nos buscaram para negociar com as escolas e universidades privadas superou nossas expectativas. As instituições que aderiram ao evento se comprometeram e realmente fizeram propostas favoráveis para ajudar os consumidores a resolver as pendências financeiras” observou o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

Matheus, aluno da Universidade Veiga de Almeida, perdeu a mãe e a avó para a covid-19 e não conseguiu pagar algumas mensalidades de 2020, já que eram elas que arcaram com os seus estudos. No mutirão, ele conseguiu a anistia da dívida.

Já a Paula, ex-aluna da Estácio de Sá, ficou desempregada e precisou trancar os estudos. Devido a problemas financeiros, acumulou mensalidades em atraso e, no mutirão, fechou um acordo com desconto de 92% para quitar o débito. Em situação parecida estava Bruna, aluna da Univeritas, que conseguiu desconto de 29% para solucionar os problemas financeiros com a faculdade e poderá continuar a estudar.

A Clarice estava com um débito desde 2018 com o curso Ação 1, devido a mensalidades atrasadas do seu filho. Ela fechou um acordo para quitar o débito em 12x sem juros, com abatimento de 40%. 

A Universidade Estácio de Sá foi a empresa mais demandada, com 491 solicitações, e também a que fechou mais acordos até o momento. Com o empenho dos servidores da autarquia, juntamente com o departamento jurídico da faculdade e sua célula de mediação, das tratativas finalizadas, 75% fecharam acordo. A segunda mais demandada foi a Universidade Veiga de Almeida, seguida da Unigranrio.

Abaixo estão enumeradas as instituições de ensino particular que aderiram ao mutirão:

Colégio Iclea 

Colégio Mercúrio 

Colégio Padre Butinhá 

Colégio Pica-Pau do Recreio 

Educandário Syllabatim 

Escola Cabral Maciel 

Eterj  

Jardim escola Janelinha Para o Mundo

Santa Mônica Centro Educacional

Unigranrio 

Universidade Estácio de Sá  

Universidade Veiga de Almeida  

Universo 

Colégio de Aplicação Emmanuel Leontsinis – CAEL 

Faculdades Integradas Campo-grandenses – FIC

FEUC

Colégio Iclea 

Colégio Mercúrio 

Colégio Padre Butinhá 

Colégio Pica-Pau do Recreio 

Educandário Syllabatim 

Escola Cabral Maciel 

Eterj  

Jardim escola Janelinha Para o Mundo

Santa Mônica Centro Educacional

Unigranrio 

Universidade Estácio de Sá  

Universidade Veiga de Almeida  

Universo

Dentre outras

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.