Prefeitura promove encontro com bancos e empresários para discutir flexibilização de horários e linhas de crédito

A otimização do atendimento e a clareza nas informações fornecidas aos consumidores, tanto pessoas físicas quanto jurídicas, foram temas centrais

Na manhã desta quinta-feira (21.05), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, junto com a Coordenadoria de Relações Institucionais e o Procon/Petrópolis-RJ promoveu um encontro com gerentes e superintendentes dos bancos Santander, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, além de representante de um grupo de 77 empresários e da rede de negócios Merco Serra, para discutir medidas de melhoria no atendimento aos consumidores no contexto de enfrentamento ao novo Coronavírus. Entre os principais pontos discutidos na reunião estiveram a melhoria na eficiência do atendimento prestado tanto presencialmente nas agências, quando nos serviços de auto atendimento pela internet e a linhas de crédito concedida aos empresários.

Segundo o Coordenador de Relações Institucionais, Ronaldo Medeiros, o encontro serviu para ajudar a tornar mais efetiva a ação dos bancos para que o atendimento não provoque aglomeração.

“Pedimos para que haja orientação das pessoas nas filas. Assim, quem eventualmente não precise do atendimento presencial, possa buscar outras formas de atendimento e evite se expor ao risco de contágio. Hoje, muitas pessoas chegam cedo na fila e descobrem duas horas depois que não precisavam estar ali. Também é necessária a orientação das pessoas na utilização dos canais digitais. Sejam eles caixas eletrônicos ou celulares”, ressalta.

Desde o início da pandemia, o poder público tem autuado os bancos que provocam aglomeração e expõem os consumidores ao risco de contágio da Covid-19. O Procon municipal fiscalizou as 29 agências da cidade e aplicou 20 autuações por interrupções de atendimentos que provocaram sobrecarga nas agências. Para a coordenadora do órgão, Raquel Motta, ainda que os bancos invistam em meios de atendimento por internet banking, aplicativos de celulares, é necessário garantir o direito de atendimento dos consumidores que não possuem acesso a esses serviços.

“Nós temos uma região muito grande e a internet não está em todos os lugares. Vivemos numa cidade montanhosa, o que dificulta, pois há um grande número de pessoas que não tem acesso à tecnologia. Especialmente o idoso, que enfrenta mais dificuldade para se adaptar a esse momento. O banco precisa melhorar a comunicação com o consumidor e a informação. Sugerimos que os bancos mantenham a comunicação com os consumidores, de modo a informa-los sobre os horários de atendimento presencial e digital”, destaca.

O gerente geral da Caixa Econômica Federal em Petrópolis, Pedro Mattoso, ressaltou ainda a importância da ação conjunta com o poder público na organização das filas de pagamento do auxílio emergencial.

“Quero agradecer o apoio da SSOP, Guarda, CPTrans e Procon pelo apoio na organização da rua para receber os clientes e evitar aglomeração. Acredito que o pagamento da segunda parcela (do benefício emergencial) será bem mais tranquila agora”. A opinião é compartilhada pela superintendente regional do banco. “O aplicativo já está muito mais amigável. Além disso, o cronograma de pagamento distribuído por mês de nascimento vai ajudar a diluir a busca pelo atendimento presencial”, avalia Ludmila Azevedo, superintendente da Região Serrana da Caixa Econômica Federal.

Linha de crédito a empresários também foi discutida
Na segunda-feira (18.05), o Governo Federal sancionou a lei 13.999/20 que criou o Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O benefício aos empresários também foi tema de debate.

“A retomada do comércio está diretamente relacionada a esse financiamento do governo. O pequeno empresário principalmente vai precisar de crédito para repor o estoque de mercadorias. Se não tiver recurso, vai ser difícil para alguns setores voltarem a funcionar”, informa Marcelo Fiorini, secretário de Desenvolvimento Econômico.

No encontro, foi solicitado pelo presidente do Merco Serra, Luis Fernando Gomes, a melhoria no canal de comunicação com os empresários, com a criação de uma cartilha e a transparência nas informações de acesso à linha de crédito.

“O Procon está investigando reclamações de empresários sobre exigências de documentação que inviabilizam o acesso efetivo a linha de crédito. Solicitamos aos bancos o cumprimento do artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, no que diz respeito à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços. Desta forma, estamos fiscalizando o atendimento, pois no momento de pandemia é preciso que os bancos flexibilizem a documentação exigida, dentro de uma razoabilidade”, destaca a coordenadora do Procon/Petrópolis-RJ.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também