As notícias sobre o coronavirus tem repercutido significativamente em todo o mundo, mas algumas ações regionais acabam promovendo infinitas discussões nas redes sociais. Algumas dúvidas surgem a cada publicação de uma nova notícia e vários questionamentos são feitos pela comunidade afetada diretamente.

Para tentar esclarecer algumas destas dúvidas, o Giro Serra encaminhou questionamentos, recebidos através dos seus canais de comunicação, para a Prefeitura de Petrópolis que prontamente respondeu a solicitação. As dúvidas são baseadas no decreto municipal que definiu o que pode e o que não pode abrir no município.

A prefeitura esclareceu que as restrições impostas ao comércio respeitam as recomendações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, com base nas determinações da Organização Mundial da Saúde – OMS, para que se evite a aglomeração de pessoas.

As restrições impostas ao comércio pelo decreto municipal, em função do combate ao Covid-19, preveem a manutenção de serviços essenciais à população, respeitando as recomendações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, com base nas determinações da Organização Mundial da Saúde – OMS, para que se evite a aglomeração de pessoas”, explica a prefeitura.

De acordo com as determinações da OMS, dentre os estabelecimentos autorizados a funcionar estão: os supermercados; as padarias; os petshops; os postos de combustíveis e as oficinas mecânicas. Casos específicos, não detalhados no decreto, abriram a possibilidade de discussão. Exemplo disso está em um dos questionamentos recebidos pelo Giro Serra foi sobre o funcionamento de uma loja de doces e biscoitos.

Os estabelecimentos autorizados a funcionarem são os listados no decreto, entre eles: supermercados, padarias, petshops, postos de combustíveis, oficinas mecânicas. Casos específicos estão sendo avaliados individualmente pelo Procon/Petrópolis. As lojas especializadas na venda de doces e biscoitos, por exemplo, estão com o funcionamento permitido”, respondeu a prefeitura.

Também houve dúvidas sobre o funcionamento de lavanderias, que, de acordo com a prefeitura estão autorizados a funcionar desde que no sistema de Delivery. “No caso das lavanderias, elas podem funcionar, desde que respeitem o sistema de entregas. Sem receber clientes no estabelecimento”.

No decreto há um detalhamento sobre o funcionamento de lanchonetes e restaurantes que estão instaladas dentro de hotéis e pousadas. De acordo com o documento, estes estabelecimentos estão autorizados a funcionar desde que somente para os hóspedes. Diante desta determinação, surgiu a dúvida sobre o funcionamento de lanchonetes e restaurantes que atendem dentro de supermercados, mas a prefeitura não esclareceu sobre este tema, nos levando a acreditar que esta dúvida possa ser um dos tópicos em discussão avaliados pelo Procon Petrópolis.

Outra dúvida que surgiu dentre os leitores e seguidores do Giro Serra foi em relação ao funcionamento das praças de alimentação dentro dos shoppings. Em alguns estabelecimentos localizados na cidade do Rio de Janeiro estão autorizados a funcionar, mas no município de Petrópolis esta permissão não foi autorizada.

As praças de alimentação não podem funcionar porque podem concentrar pessoas em um mesmo local. Elas seguem a mesma determinação que impede que lanchonetes e restaurantes atendam os clientes no estabelecimento”, conclui a prefeitura.

O funcionamento dos bancos e das lotéricas estão permitidos, seguindo a determinação dos decretos municipal e estadual. Cada uma das instituições está livre para atuar conforme a demanda, alterando os horários ou reduzindo o efetivo.

No caso dos bancos, valem as determinações dos decretos municipal e estadual, além das decisões do Banco Central. Por enquanto os bancos devem continuar o serviço, que é considerado essencial à população, mas estão autorizados a trabalhar com efetivo reduzido e em horário reduzido. O atendimento nas casas lotéricas também é permitido, desde que respeite as recomendações de evitar aglomerações”, explica a prefeitura.

O que dizem os bancos

A CAIXA explicou que está tomando todas as medidas para prevenir o avanço do coronavírus. Algumas das ações tomadas está o estímulo do uso do atendimento através dos canais digitais, como o App e o Internet Banking. “A CAIXA reforça que está tomando todas as medidas para prevenir o avanço do coronavírus. Os clientes e a população em geral têm à disposição os canais digitais da CAIXA, como Internet Banking, Mobile Banking, app FGTS, app Habitação, app Caixa Trabalhador, app Bolsa Família, além das centrais de autoatendimento e rede lotérica”, esclareceu a CAIXA ao Giro Serra e ao Portal Giro.

Algumas ações tomadas pela CAIXA:

  • Acesso controlado de clientes em agências;
  • Unidades selecionadas abrindo uma hora mais cedo, para atender grupo de risco;
  • Gerenciamento de filas, além da distribuição de senhas e;
  • Fluxo limitado de pessoas no interior das agências em 50% da capacidade.

 

O BANCO DO BRASIL informou ao Portal Giro e ao Giro Serra que está operado em regime de contingência, reduzindo o número de pessoas nas dependências das agências. “O Banco do Brasil informa que suas agências e salas de autoatendimento continuam abertas e operando em regime de contingência, respeitando as normas sanitárias que impõem restrição de número de pessoas e acesso simultâneo às dependências”.

À exemplo das outras instituições financeiras, o BB também está orientando que seus clientes utilizem os canais complementares de atendimento via internet e aplicativo.

No sentido de oferecer atendimento complementar, o Banco presta atendimento remoto por meio de suas soluções digitais, como o Aplicativo BB (smartphone) e o portal do BB na internet (bb.com.br), além da Central de Atendimento BB (0800-729-0001) e redes sociais”.

 

Já o ITAÚ UNIBANCO está limitando o fluxo de clientes nas agências, estabelecendo o atendimento simultâneo a, no máximo, 10 pessoas em cada unidade. Os clientes estão sendo instruídas pelos funcionários a manter entre si a distância mínima de um metro.

O Itaú reforça a orientação para que os clientes usem os canais digitais para efetuar operações e lembrem de higienizar as mãos após o uso de caixas eletrônicos, de maquininhas de pagamento e de manuseio de dinheiro em espécie”, disse o banco.

O Itaú Unibanco também informou que estuda a possibilidade de reduzir o horário de funcionamento das agências. “O banco também reforçou o protocolo de limpeza e o uso de antissépticos adequados para eliminar o vírus nas agências. Adicionalmente, estuda reduzir o horário de funcionamento das unidades e prestar atendimento aos aposentados e pensionistas em horário exclusivo nos próximos dias”, finalizou o banco.

 

O BANCO SANTANDER Brasil havia divulgado no dia 19 de março que interromperia as atividades em parte das suas agências localizadas em regiões metropolitanas de São Paulo de do Rio de Janeiro. As agências que permanecem abertas terão o horário de funcionamento reduzido em duas horas, iniciando às 10h e encerrando às 14h.

O banco também adotou medidas que incluem o escalonamento do acesso de clientes ao interior das agências, em grupos de 10 a 20 pessoas por vez, conforme o tamanho da loja, de forma a garantir uma distância mínima de um metro entre todos.

Crédito da foto: Reprodução de vídeo / Intertv