O prefeito Bernardo Rossi vai decretar a regulamentação do uso de aparelhos para fazer o bloqueio de passagem de ar pela tubulação de água. Pelo decreto, qualquer pessoa poderá instalar o equipamento em residências e imóveis comerciais no município, mesmo em hidrômetros coletivos. A medida ainda prevê que os hidrômetros que forem instalados a partir de março do ano que vem (180 dias após a publicação do decreto) já contemplem bloqueadores de ar. O objetivo é que a população não tenha que pagar uma conta mais alta do que o consumo efetivo de água.

Até hoje, essa prática não era regulamentada pelo município – os consumidores não podiam interferir na tubulação antes do hidrômetro, só a partir do medidor até dentro do imóvel atendido. O decreto feito pela prefeitura estabelece que esses aparelhos poderão ser instalados pelo consumidor, desde que seja previamente autorizado pela concessionária de abastecimento e custeada pela pessoa que fez o pedido.

“O que esse decreto faz é garantir o direito de as pessoas usarem esses equipamentos, se elas quiserem. A passagem do ar pela tubulação de água pode acionar o hidrômetro e marcar um consumo que não está acontecendo efetivamente, obrigando o morador a pagar por ar, ao invés de água. Ao mesmo tempo, já estamos determinando que esse seja o padrão daqui para frente: daqui seis meses, todos os novos hidrômetros que forem instalados no município já deverão ter os bloqueadores de ar”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

No mercado, há modelos de bloqueadores de ar que custam menos de R$ 20. Os bloqueadores de ar devem ser posicionados antes do hidrômetro para impedir que o ar que passa pela tubulação faça o medidor girar. As contas de água que serão entregues ao consumidor vão informar sobre a medida.

O Procon Petrópolis já está preparado para receber reclamações e orientar os consumidores sobre como proceder em situações de passagem de ar pela tubulação de abastecimento de água.

“O prefeito já acionou o Procon e, em qualquer denúncia sobre cobrança indevida por causa de ar na tubulação, o morador será orientado a solicitar ao Inmetro aferição para apurar se há mesmo a passagem de ar, prejudicando a análise do consumo de água, e também sobre a autorização para que sejam instalados os bloqueadores”, destacou o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.