Policiais do estado do Rio utilizarão câmeras portáteis em seus uniformes

O objetivo da instalação dos equipamentos é aumentar a transparência das ações dos agentes, bem como fiscalizar o possível uso desproporcional da força e proteger servidores nos casos de falsas acusações.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Governo do Estado do Rio vai adotar o uso de câmeras portáteis nos uniformes de servidores militares e civis que atuam em instituições de segurança pública e em órgãos de fiscalização. A medida consta no Decreto nº 47.352, assinado pelo governador em exercício Cláudio Castro e publicado no Diário Oficial de segunda-feira, dia 22 de março.

O objetivo da instalação dos equipamentos é aumentar a transparência das ações dos agentes, bem como fiscalizar o possível uso desproporcional da força e proteger servidores nos casos de falsas acusações. 

– Essa câmera vai ser uma testemunha que o servidor carregará no peito dele. Trata-se de uma ótima ferramenta para todos que estiverem envolvidos nas abordagens – afirmou o tenente-coronel Rodrigo Laviola, superintendente do Programa Segurança Presente.

Ainda segundo o oficial, a previsão é de que os agentes começam a usar a tecnologia até junho. O número de câmeras que será comprado ainda não foi definido.

As imagens das Câmeras Operacionais Portáteis podem ser usadas como provas. Os equipamentos filmam por 12 horas, sem interrupções. As imagens de ações rotineiras ficarão armazenadas por 60 dias, enquanto as de ocorrências de interesse deverão ser armazenadas por um período mínimo de um ano.

Os órgãos de segurança pública e fiscalização, em especial a Secretaria de Estado da Casa Civil, Secretaria de Estado de Governo, a Polícia Civil, a Polícia Militar, o Detran, o Inea, o Detro e a Secretaria de Fazenda, vão regulamentar e executar a lei.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.