Polícia registra mais de 200 casos de estelionato em Petrópolis no primeiro semestre

Segundo dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), somente no primeiro semestre deste ano, foram registrados 221 casos nas delegacias da cidade

Popularmente utilizada no Brasil, a expressão “171”, que se refere às pessoas que mentem e enganam as demais, faz menção ao artigo do Código Penal Brasileiro, que fala do crime de estelionato. Em Petrópolis, a prática é comum. Segundo dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), somente no primeiro semestre deste ano, foram registrados 221 casos nas delegacias da cidade.

De acordo com o Código Penal, o crime de estelionato é quando uma pessoa usa o engano ou a fraude para levar vantagem sobre alguém. Neste, é considerado crime contra o patrimônio, porém, não há uso de força. No estelionato, o criminoso utiliza a lábia e a influência para convencer a vítima a dar dinheiro ou objetos pessoais, além de outros artifícios.

Neste ano, o número de casos de estelionato na Cidade Imperial é 7,9% menor que o apontado no mesmo período do ano passado no município, quando foram totalizados 240 registros nos seis primeiros meses. Já, durante todo o ano de 2019, foram contabilizados 543 casos, se tornando o maior número desde 2003, quando foram disponibilizadas informações de consulta dos crimes pelo ISP.

O crime de estelionato possui penas previstas que compreendem entre o pagamento de multa e prisão. Dependendo da gravidade da ação criminosa, o autor pode pegar de um a cinco anos de reclusão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também