Polícia de Petrópolis descobre “falsa comunicação de crime” realizada por duas mulheres

Até o momento, os policiais vinham investigando os dois casos como roubo a transeunte, praticado nas vias públicas da cidade de Petrópolis.

Policiais civis da 105ª Delegacia de Polícia (DP) concluíram nesta terça-feira (15), dois inquéritos sobre falsa comunicação de crime. Até o momento, os policiais vinham investigando os dois casos como roubo a transeunte, praticado nas vias públicas da cidade de Petrópolis.

O primeiro “assalto” foi noticiado pela vítima que declarou ter sido roubada na Rua Cardoso Fontes, no bairro Alto da Serra, no dia 01º de junho de 2020, por dois homens armados.

A vítima do segundo “assalto” narrou para a polícia que no dia 19 de abril de 2020, um homem a teria abordado na rua Bartolomeu Gusmão, utilizando uma faca, e teria levado seus pertences.

Após investigação por policiais civis, que após análise de filmagens e termos de testemunhas, comprovaram que os crimes de roubo nunca haviam ocorrido, constituindo falsas comunicações de crime.

As duas mulheres foram intimadas e, segundo a polícia, confessaram a farsa. Ambas responderão pela falsa comunicação de crime, previsto no art. 340 do Código Penal. Caso o objetivo da farsa seja o recebimento de seguro de aparelho celular, as autoras responderão por crime de estelionato, previsto no art. 171 do Código Penal.

A Polícia Civil adverte que esta prática causa grande prejuízo a sociedade, eis que os policiais dedicam recurso e tempo para investigar crimes violentos que sequer existiram. Ademais, causa uma sensação de insegurança, aumentando as estatísticas criminais na cidade que não condizem com a realidade. Por fim, essa prática constitui crime de falsa comunicação de crime ou estelionato, sendo as pessoas responsabilizadas criminalmente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também