Foto: Divulgação/Sesapi

Pfizer estuda aplicação de terceira dose para combater variante Delta

Através de um comunicado oficial, as empresas Pfizer e BinoTech manifestaram que com a aplicação de uma terceira dose, existe um potencial de manter os “mais altos níveis” de proteção contra “todas as variantes atuais”.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Depois de alguns testes derem resultados promissores, a farmacêutica Pfizer anunciou que planeja uma terceira dose de reforço para combater a variante Delta do novo Coronavírus que foi detectada primeiramente na Índia e agora já é encontrada em mais de 100 países.

Através de um comunicado oficial, as empresas Pfizer e BinoTech manifestaram que com a aplicação de uma terceira dose, existe um potencial de manter os “mais altos níveis” de proteção contra “todas as variantes atuais”. Apesar disso, as farmacêuticas salientam que permanecem em alerta e que seguem no desenvolvimento de uma versão mais atualizada do imunizante.

“Como se vê nas evidências do mundo real divulgadas pelo Ministério da Saúde de Israel, a eficácia da vacina diminuiu seis meses após a aplicação, ao mesmo tempo em que a variante Delta está se tornando dominante em Israel, assim como em muitos outros países”, diz a nota oficial.

Também será confirmado pela companhia por meio de novos estudos, se uma terceira aplicação da vacina protegeria especificamente contra a variante Delta, entretanto já há uma garantia de que um terceira dose que seja aplicada entre 6 e 12 meses após a segunda, aumenta de forma considerável a proteção contra todas as variantes.

Ainda segundo o que foi informado na nota, é muito provável que os ensaios clínicos tenham início no mês de agosto, após apuração das devidas autoridades competentes. Por enquanto apenas resultados preliminares serão divulgados pelas farmacêuticas.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.