Obras na União e Indústria devem começar em 15 dias

A reforma da Estrada União e Indústria deve começar em 15 dias, de acordo com a empresa contratada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a Santa Luzia Engenharia. A empresa apresentou ao prefeito Bernardo Rossi nesta segunda-feira (25.05) um plano de ação para execução dos trabalhos, depois de um levantamento completo de topografia e edificações existentes nos quase 25 km que vão passar por obra. O investimento do governo federal é de R$ 40 milhões.

As primeiras intervenções serão de drenagem a partir da Av. Barão do Rio Banco (encontro com a Rua 13 de Maio), seguido da nova pavimentação. A obra acontece ao longo de todo trecho até Pedro do Rio e conta, também, com 10 contenções. O objetivo é que essas duas frentes possam andar simultaneamente. Para isso, a empresa pretende mobilizar até 150 funcionários.

“Essa é uma obra muito esperada pela cidade, uma obra que nós lutamos muito para que acontecesse e agora ela é uma realidade. A Estrada União e Indústria corta toda cidade, faz a ligação entre todos os distritos, com registro de quase 100 mil pessoas antes do período da pandemia. Ela é fundamental para o município. Nós vamos dar todo o apoio necessário para que esse trabalho ocorra da melhor maneira possível e também vamos buscar entendimento junto ao Dnit para que a gente possa fazer, ao mesmo tempo, intervenções para melhorar algumas questões de mobilidade urbana”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A prefeitura tem projetos para intervenções na entrada do Carangola, Correas, Bonsucesso e Itaipava. O município vai buscar alinhar junto ao Dnit para poder executar essas intervenções junto ao cronograma da reforma. Além disso, a cidade também quer que concessionárias como a Águas do Imperador, a Enel e a CEG possam adequar cronograma de obras ao da reforma.

“Nós estamos absolutamente à disposição da cidade. Essa é uma obra importante também para o Dnit, somos cobrados por isso e essa é uma prioridade da minha gestão à frente da superintendência do Rio de Janeiro. Estamos aqui para fazer a melhor obra possível e o município ficar totalmente satisfeito com o resultado”, destacou o superintendente do Dnit no Rio, Robson Carlindo Loures.

Os dois primeiros trechos da obra somam seis quilômetros de extensão entre a Barão do Rio Branco e o Roseiral, onde serão criados novos pontos de drenagem de águas pluviais ou redimensionados os pontos existentes, fresagem (retirada do asfalto antigo) e repavimentação. Ainda nesta semana, a CPTrans e a Secretaria de Obras voltarão a se reunir com a empresa para discutir detalhes técnicos dessa operação, como a necessidade de adoção de um esquema especial de trânsito e o descarte do asfalto removido ao longo da obra. Também estão previstos outros pontos ao longo do trabalho, como intervenções em calçadas, baias de ônibus, sinalização, entre outros.

Também participaram da apresentação do plano de ação da reforma da Estrada União e Indústria o secretário de Obras, Ernane Dias; o secretário de Meio Ambiente, Fernando Fortes; o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha; a secretária de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Karina Bronzo; o presidente da Câmara de Vereadores, Hingo Hammes; o superintendente Regional do Piabanha (SUPPIB-INEA), Edmardo Campbell; o superintendente da Águas do Imperador, Márcio Salles; o coordenador de obras da empresa Santa Luzia, Luiz Álvaro Mendes Jr e o engenheiro da empresa, Victor Arruda.

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também