Novo sistema garantirá água para 20 mil famílias de Duque de Caxias

As obras conectam o sistema da Cedae aos reservatórios da Refinaria de Duque de Caixas (Reduc), que envia água bruta para a estação.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Quando George Junior de Souza, de 22 anos, conseguiu seu primeiro emprego com carteira assinada vivia em uma casa sem abastecimento de água. Hoje ele vive na mesma casa, mas graças ao seu trabalho já há água em abundância em suas torneiras, sem a necessidade de recorrer a poços artesianos ou carros-pipa. O jovem morador de Caxias foi um dos trabalhadores responsáveis pelas obras do Sistema de Abastecimento de Água Tratada de Campos Elíseos, que o governador em exercício Cláudio Castro inaugurou, nesta segunda-feira (05).

  • A Cedae me deu a oportunidade de ter um trabalho com carteira assinada e sou um dos responsáveis pela chegada de água para minha família e meus amigos aqui da vizinhança. É claro que dá um orgulho enorme – conta ele.

As obras representam um dos maiores investimentos em infraestrutura em Duque de Caxias, beneficiando 20 mil famílias do Jardim Primavera, Saracuruna e Cângulo, na Baixada Fluminense. O pacote de intervenções recebeu R$ 41 milhões na construção de uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA), uma das mais modernas e automatizadas do País.

  • Hoje, desde cedo, a população está ligando a torneira e tem água em casa. Esse é um sonho antigo dessas comunidades. É uma obra prometida há muitos anos. Agora, com grande esforço, a gente consegue entregar. E mais do que uma obra, é uma mudança de vida para milhares de pessoas. Uma transformação imensa para quem tinha que recorrer a carro-pipa ou poços artesianos – afirmou o governador em exercício Cláudio Castro.

As obras conectam o sistema da Cedae aos reservatórios da Refinaria de Duque de Caixas (Reduc), que envia água bruta para a estação. As intervenções implantaram 2.438 metros de adutora de água para ser tratada, casa de química, cloração, secagem do lodo e decantadores, além de 27.700 metros de rede de distribuição.

A ETA Campos Elíseos é 100% automatizada, permitindo que todos os processos da estação de tratamento sejam controlados on-line e de forma remota, pelos operadores do Centro de Controle Operacional na sede da Cedae. Dentro da estação há um laboratório que faz análises da qualidade da água a cada duas horas.

O desenvolvimento deste projeto representa uma série de inovações para a companhia. Para que a população finalmente recebesse água em suas casas, foi necessário aproveitar a adutora já existente da Reduc, da Petrobras, para interligar a rede de captação de água bruta, o que significou um verdadeiro desafio de engenharia. As complexidades técnicas da operação exigiram testes sofisticados e confecção de peças especialmente para a obra.

Distribuição de água na cidade ganhará eficiência

Com a conclusão deste sistema, haverá aumento de vazão para 200 litros por segundo na oferta de água para os bairros da região. As linhas de Xerém e Mantiqueira, antes utilizadas para abastecer os bairros que serão atendidos pela nova estação de tratamento, ganharão em eficiência. Consequentemente, a vazão vai melhorar o abastecimento da rede de todo o Município de Duque de Caxias.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.