Natal Imperial encerra mais uma edição de sucesso: 470 mil pessoas e R$ 315 milhões injetados na economia

O Natal Imperial mostrou, mais uma vez, a sua importância pra a economia da cidade. Em 60 dias de festa – encerrada neste domingo (12.01), foram R$ 315 milhões movimentados no município e mais de 470 mil visitantes. O evento, que recentemente transformou o mês de dezembro em alta temporada na Cidade Imperial, ajudou a lotar hotéis, pousadas, além de restaurantes e o comércio, garantindo, assim, empregos não só no trade turístico, como em diversos setores. Toda a decoração, que este ano contou com cenografia especial e 40% a mais de iluminação, além de uma extensa programação cultural com mais de 200 atrações, ajudaram a atrair visitantes dos quatro cantos do país e até estrangeiros.

A festa começa a ser desmontada nesta segunda-feira (13), mas a prefeitura já tem previsão para retomar o evento em 2020: 13 de novembro. “Os eventos, como o Natal Imperial, são uma importante ferramenta para o município aquecer sua economia, trazer receita de fora, e por isso temos procurado fortalecê-los cada vez mais. Isso ajuda a contornarmos a crise, o que reflete nos serviços básicos, como saúde, educação, obras. É importante para o trade turístico, mas o retorno vem para o município com um todo”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Visitantes de cidades próximas, como Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Niterói, entre outras, estiveram entre os principais turistas que chegavam exclusivamente para aproveitar a programação do Natal Imperial. Mas o município também registrou hóspedes e ônibus de turismo vindo de Minas Gerais, São Paulo, Região dos Lagos, etc. Na rede hoteleira, o dia mais movimentado foi 30 de novembro, quando a cidade registrou 97,34% de ocupação no Centro e arredores – coração da festa. Nos meses de novembro e dezembro a média do Centro se manteve acima ou próxima dos 80% em quase todos os fins de semana.

“Mais uma vez encerramos um evento de sucesso em Petrópolis. Este ano, expandimos o Natal Imperial, com oito dias a mais de festa, assim como a decoração. Sabemos o potencial que a cidade tem para o turismo – que ainda há muito para ser explorado – e o empenho na qualidade das festas é essencial. Já estamos trabalhando para os grandes eventos deste ano, como também a Bauernfest, a Serra Serata e o Bunka-Sai”, frisa o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

Entre o público estava até turista estrangeiro. O espanhol Sérgio Del Rio, que é engenheiro civil, por exemplo, assistiu um dos desfiles temáticos na Rua do Imperador e saiu encantado com a festa. “Gostei muito, vim a passeio em Petrópolis. Minha mulher e minha filha são brasileiras, são de Três Rios, mas viemos pra cá só pra ver o Natal”, explicou o espanhol na ocasião.

A CPTrans calcula que, somente nos fins de semana, mais de 450 mil veículos entraram na cidade. Petrópolis esteve movimentada também por conta dos veículos de turismo. Em um único dia, a cidade chegou a registrar 300 veículos de turismo entrando na cidade.

A Pousada Orquídea da Serra está entre os estabelecimentos que comemoraram o movimento de turistas na cidade. “A procura foi enorme, e pelo que vi indicando outras pousada, a grande maioria também ficou lotada durante esse período, a maioria dos hóspedes elogiou bastante toda a decoração e iluminação da cidade. Nossa ocupação foi 100% durante o Natal e o Ano Novo”, comenta o recepcionista Everton Macedo.

Programação para todos os públicos

Com cerca de 200 atrações passando pelos palcos do Natal Imperial – a programação aconteceu principalmente no Palácio de Cristal e na Praça da Liberdade, o público pôde contar com atividades para toda a família. Foram shows, teatro, contação de história, autos de Natal, corais, recreação infantil. Os destaques ficaram por conta do show do padre Fábio de Melo, além dos desfiles da Parada Iluminada na Rua do Imperador, as projeções mapeadas nas fachadas no Palácio Amarelo e da UCP, a Casa do Papai, montada no Palácio de Cristal, com a presença do Bom Velhinho durante todo o mês de dezembro, os concursos que selecionaram a casa e a vitrine mais enfeitadas da festa, entre outras. Uma das novidades foi o desfile de Natal em Itaipava.

“Nesta edição, focamos nos artistas petropolitanos, que foram as grandes estrelas do evento. Tivemos apresentações incríveis, de diversos estilos musicais, além, claro, dos tradicionais concertos de Natal. Todos os desfiles também foram um sucesso e atraíram milhares de pessoas. Ou seja, só temos o que comemorar com mais um Natal Imperial”, frisa o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Marcelo Florencio.

A gastronomia foi outra novidade. No Palácio de Cristal, os jardins do atrativo contaram com barracas de diferentes culturas – uma alusão às grandes festas da cidade, como japonesa, alemã, italiana, e ainda portuguesa, árabe, entre outras.

Fomento aos produtores de Petrópolis

Além de movimentar hotéis, restaurantes e lojas, o Natal Imperial também é uma forma de fomento aos pequenos produtores, como de cerveja artesanal, biscoitos, doces, artesanato, que estiveram presentes durante toda a festa. Este ano, o evento contou com feira cervejeira, na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), além de pontos de venda dos produtos locais no Palácio de Cristal. Nos 60 dias de festa, teve artesão faturando cerca de R$ 7 mil, por exemplo. Ao todo, foram 12 barracas de artesanato que funcionaram no Palácio de Cristal.

“Todos venderam muito bem. O mínimo de venda foi de R$ 2 mil cada artesão. Pra nós foi bom demais, mesmo com as chuvas”, disse a presidente da associação Uniarte, Sonia Regina Moreira, lembrando que, ao todo, a estimativa é de que os membros da associação tenham faturado mais de R$ 20 mil.

No Natal Cervejeiro, que aconteceu durante três fins de semana, foram mais de sete mil litros de chope artesanal vendidos. “Achei muito positivo como posicionamento da cena cervejeira da cidade, a visibilidade que a Associação das Microcervejarias de Petrópolis e a Deguste tiveram durante o Natal Imperial, o fortalecimento da parceria com a prefeitura, a integração com os outros movimentos que acontecem na Praça da Águia, como o Fórum da Economia Solidária e a Feira de Antiguidades. O Natal Cervejeiro fecha com um balanço muito positivo nesses quesitos, assim como a geração de renda, empregos e o aumento do público consumidor da cerveja artesanal”, explicou Rodrigo Duarte, um dos organizadores da Deguste, responsável pelo evento.

Além disso, empresários e instituições apostaram no Natal este ano, criando eventos que agregaram à programação da festa, como o Natal Encantado e a pista de patinação no gelo, além de programação na Rua 16 de Março, o Natal do Sesc RJ, entre outras iniciativas.

“O Natal Imperial, começando mais cedo, já começou a atrair turistas desde novembro, o que foi bastante positivo para a cidade. E com mais visitantes em Petrópolis, essas pessoas acabam visitando o comércio do município como um todo, o que gera uma maior movimentação financeira. Com mais dias de festa, deu mais tempo de as pessoas virem e sem tumulto. O impacto foi muito positivo, assim como foi com a expansão da Bauernfest”, avalia o secretário de Desenvolvimento, Marcelo Fiorini.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também